Organização

17 dicas do livro Vida Organizada

Dos vários blogs que ganharam livros durante os últimos anos, o que eu mais fiquei contente foi o Vida Organizada, da Thais Godinho. O blog existe desde 2006 e eu o acompanho há, pelo menos, uns 4 anos. O livro chegou em 2014, através da Editora Gente.

capa vida organizada fim.inddAs dicas da Thais são super valiosas. Ela defende que “ter uma vida organizada não significa ser fanático(a) por organização, mas sim encontrar praticidade, funcionalidade e coerência em suas atividades”. É seguidora fiel do GTD – Getting Things Done (no Brasil, A arte de fazer acontecer), do David Allen, método de organização e produtividade pessoal, fã de listas e do Evernote, e defensora do destralhamento.

A leitura de Vida Organizada – Como definir prioridades e transformar seus sonhos em objetivos é leve, mas requer um tempo para fazê-la pois Thais propõe alguns exercícios práticos. É um convite para pensar nas nossas prioridades e objetivos a curto, médio e longo prazo. Você pode fazer a leitura e depois voltar com mais tempo para refletir melhor sobre seus planos e colocá-los no papel. Mas também é legal ir seguindo o fluxo de leitura proposto porque parece que estamos conversando naquela hora com a autora.

Organização: o que está funcionando por aqui

Em junho, publiquei um post sobre o Mansfield Project. Listei algumas categorias da minha vida que estavam precisando de um pouco mais de atenção e organização e tracei algumas pequenas metas para ir conquistando – já que organização é hábito que vamos adquirindo aos poucos. No mesmo mês, divulguei no meu perfil do Instagram uma foto do Bullet Journal que estava começando a criar. Para quem não sabe o Bujo é um planner que você organiza toda sua vida em um único lugar. E o bacana é que você pode fazer isso como quiser, a customização fica por sua conta (quem ama cadernos, canetas e escrever no papel vai adorar esse método).

Mansfield Project – Produtividade

No início de 2016, eu listei tudo o que gostaria de realizar durante o ano e lá coloquei desde finalizar o processo do meu aparelho ortodôntico, acreditar mais no meu potencial, até me organizar mais na vida no geral. Bem, estamos no meio de 2016 e eu já abandonei o planner que fiz a lista de desejos. Creia!

Mas eu sou persistente e um tanto realista. Sei que preciso me organizar para ser produtiva e alcançar meus objetivos. E muitas vezes basta uma ideia simples para conseguirmos conquistar as metas. E aqui estou, firme e forte, iniciando um projeto de produtividade que vi no blog Cheirando Livros, da maravilhosa (e super organizada) Rita Zerbinatti.

Navigate