17 dicas do livro Vida Organizada
Filmes para assistir na Netflix em dezembro
Seja o máximo que deseja ser agora

17 dicas do livro Vida Organizada

Dos vários blogs que ganharam livros durante os últimos anos, o que eu mais fiquei contente foi o Vida Organizada, da Thais Godinho. O blog existe desde 2006 e eu o acompanho há, pelo menos, uns 4 anos. O livro chegou em 2014, através da Editora Gente.

capa vida organizada fim.inddAs dicas da Thais são super valiosas. Ela defende que “ter uma vida organizada não significa ser fanático(a) por organização, mas sim encontrar praticidade, funcionalidade e coerência em suas atividades”. É seguidora fiel do GTD – Getting Things Done (no Brasil, A arte de fazer acontecer), do David Allen, método de organização e produtividade pessoal, fã de listas e do Evernote, e defensora do destralhamento.

A leitura de Vida Organizada – Como definir prioridades e transformar seus sonhos em objetivos é leve, mas requer um tempo para fazê-la pois Thais propõe alguns exercícios práticos. É um convite para pensar nas nossas prioridades e objetivos a curto, médio e longo prazo. Você pode fazer a leitura e depois voltar com mais tempo para refletir melhor sobre seus planos e colocá-los no papel. Mas também é legal ir seguindo o fluxo de leitura proposto porque parece que estamos conversando naquela hora com a autora.

Entre Nós – um drama brasileiro sobre amadurecimento

capa_filme_entre_nosOs holofotes do cinema brasileiro nos últimos tempos estão sempre voltados para as comédias, mas alguns dramas merecem atenção do público e um deles para mim é o filme Entre Nós, produzido por Paulo e Pedro Morelli, e que foi lançado em 2014.  No elenco temos jovens atores que marcaram uma geração: Caio Blat, Carolina Dieckmann e Paulo Vilhena. Além de Maria Ribeiro, Julio Andrade, Martha Nowill e Lee Taylor.

Esses atores formam um grupo de amigos que, em 1992, viajam para a casa de campo de Silvana (Maria Ribeiro), na Serra da Mantiqueira. O clima é de total descontração com muita música, bebida, namoro e azaração. No meio disso tudo, eles têm a ideia de escrever cartas, enterrá-las e só abri-las dez anos depois.

Psicose – livro e série

psicose_cena_classica

A imagem acima é uma colagem da cena clássica do filme de horror e suspense Psicose (1960) que foi dirigido por Alfred Hitchcock e se tornou um sucesso do cinema norte-americano. O filme Psicose foi, na verdade, baseado no livro de mesmo nome escrito por Robert Bloch, em 1959. O escritor se inspirou no caso do psicopata Ed Gein que, em 1957, ficou famoso por chocar a sociedade com seus crimes macabros e cruéis.  Ed decapitava suas vítimas e gostava de exumar cadáveres do cemitério local para fazer troféus e objetos para sua casa.

Navigate