Skip to content →

Você tem problema com spoiler?

Lembro que antes da internet entrar na minha vida, lá pelos meus 15 anos, eu tinha o delicioso hábito de ler jornal impresso e um dos cadernos preferidos era o sobre televisão. Era inevitável, todo domingo lia o resumo semanal das novelas. Aliás, novela era minha grande paixão na televisão brasileira. Naquele tempo também não tinha TV a cabo em casa, então ainda não era uma louca por séries (apesar de ter as manhãs de domingo e as madrugadas de episódios repetidos dos seriados favoritos no SBT).

Eu lia o que acontecia nas novelas e isso não afetava em nada na minha vontade de ver os capítulos e era algo comum compartilhar com os amigos os resumos. Lá, no interior da Bahia, era tranquilo e parecia que para o Brasil inteiro também era, afinal existem milhares de revistas baratinhas que exibem semanalmente em suas capas os babados mais fortes das novelas.

Novela era algo bom. Bem escrito e entretinha milhares de brasileiros. A concorrência era pouca, não tinha ainda internet banda larga e os famosos sites de downloads – pelo menos não acessível para todo mundo. Lá em casa, ainda não tinha chegado.

É fato: eu nem conhecia o termo “spoiler”. Só descobri a existência desta temida palavra depois que passei a morar em Salvador. Mas que diabos é isso? Spoiler é contar os acontecimentos sobre um livro, filme, série, novela para alguém que ainda não teve acesso. Para alguns é algo tranquilo, para outros é sinônimo de confusão e gritaria, ainda mais em tempos de redes sociais digitais.

É fato também: depois da internet, deixei de lado o caderno sobre TV do jornal impresso. Afinal, hoje nós temos acesso aos canais oficiais ou feitos por fãs de qualquer produção cultural do nosso interesse. Os canais oficiais, às vezes, se controlam nas informações publicadas, vão soltando aos poucos para aguçar a curiosidade das pessoas, mas as páginas criadas por fãs são um perigo! A galera não poupa nos spoilers e isso gera uma confusão danada.

Eu não tenho problema nenhum com spoiler no geral e a culpa é do caderno de TV. Porém muita gente tem, às vezes acho que levam a sério demais isso, mas cada um com seus problemas.

Sobre os vários perfis nas mídias sociais das séries de TV e outras produções da cultura pop, a exemplo Game of Thrones, é fácil tentar manter uma certa distância deles. Você só acessa esses canais se quiser, caso não queria, é só tirar do feed, deixar de seguir nas mídias sociais ou utilizar o “mute”.

Em abril/2014 estourou nas redes uma Guerra de Spoilers, se você comentar na timeline alguma coisa importante sobre o episódio da série mais famosa de todos os tempos, ganhará lugar na lista negra dos seus seguidores. Concordo que é bem desnecessário fazer isso. Há quem defenda “a partir do momento que o episódio saiu, deixa de ser spoiler”. Não é bem por aí. Estamos na era da segunda tela e é aceitável comentar sobre os programas nas mídias sociais, mas vale lembrar,  também estamos na era do “save for later”. A grade de programação é feita de acordo com o tempo livre de cada um, então nem todo mundo está assistindo determinado programa ao mesmo tempo.

Só que muitas pessoas ainda ignoram isso e fazem questão de soltar spoiler. O roteirista Fábio M. Barreto, na edição de 22 de abril do Globo a mais, disse “o hábito do spoiler existe pelo egocentrismo das redes sociais”. Eu concordo. As mídias sociais são uma vitrine e as peças principais expostas são os seus conhecimentos e o que você consome. Hoje, em um mundo cheio de informações, você ter acesso a algo primeiro que algumas pessoas é bom para o ego. Óbvio, nem todo mundo age assim, se você for uma dessas pessoas, Parabéns! Você tem bom senso.

O importante para mim nisso tudo é a experiência. Eu posso ler a sinopse de um livro, ver um trailer de um filme e perguntar para um amigo, via mensagem privada, um spoiler sobre seriado, mas nada afetará o momento em que eu terei acesso. Essa experiência é única e, usando o mais clichê dos clichês, o que vale é a trajetória e não o final.

Deixemos o ego de lado e vamos praticar o bom senso. As mídias sociais são sim uma vitrine, que fica em uma grande loja e como em toda loja, há o provador. Quando resolvermos vestir a camisa do spoiler, façamos o favor de fazer no provador e chamar apenas os amigos mais íntimos para conferir o resultado.

Publicado em Séries

Comentários

Deixe um comentário: