Posts em Vida

#vlog Leituras e estudos (parte 1)

Hoje tem vlog de leituras e estudos. Tem também dicas de alguns aplicativos e métodos que utilizo para estudar e ler. Na pausa do almoço, vi o filme “Eu não sou um homem fácil” e aproveitei para compartilhar minha opinião com vocês.

Exposição “O Sertão de João Machado” | Caixa Cultural Salvador

Está em cartaz, até dia 13 de maio, na Caixa Cultural Salvador, “O Sertão de João Machado”. A exposição apresenta 35 fotografias do baiano de Xique-Xique, João Machado.

As imagens são vibrantes e trazem muito da beleza quente e viva do sertão nordestino. Além de representar as memórias da infância do fotógrafo e as histórias do seu pai, um romeiro de Bom Jesus da Lapa. Como disse a curadora Mônica Maia, “muito se diz sobre a fotografia ser a extensão do olhar, mas aqui estamos diante da imagem como extensão do coração.”

E por falar em extensão do coração, a fotografia preferida de João é “Galo”, feita em Xique-Xique, em 2010, é um registro da sua última viagem realizada com o irmão caçula. E para mim, fotografia também é uma porta para imaginação e criação. Sendo assim, minha imagem preferida é “Casa de pau a pique”, feita em Pau D’arco, em 2015. Fiquei a imaginar por quantas gerações esse vestido passou, quais são as histórias das mulheres que o vestiu, e se ele secava lágrimas de alegria ou de tristeza.

“O Sertão de João Machado” tem coordenação geral da Frida Projetos Culturais, curadoria de Mônica Maia, e realização da DOC Galeria. Se você é de Salvador ou estiver em Salvador até o dia 13 de maio, visite a exposição na Caixa Cultural.

+ infos:

Data: 07/03/2018 a 13/05/2018
Horário: de terça a domingo, das 09 às 18h
Local: Galeria Arcos
Entrada: gratuita

Exposição em homenagem a Dona Canô | Caixa Cultural Salvador

Está em cartaz, até o dia 27 de maio, na Caixa Cultural Salvador, a  exposição “Ser Feliz é Para Quem Tem Coragem” em homenagem a Dona Canô. Conhecida por muitos como a mãe de Caetano Veloso e Maria Bethânia, Claudionor Viana Teles Veloso vai além do título de mãe dos artistas, ela é até hoje símbolo de força e delicadeza na cidade de Santo Amaro da Purificação, no Recôncavo Baiano, aliás em toda Bahia.

 

Quem visita a exposição na Caixa Cultural quer ficar lá, sentado, ouvindo os depoimentos, lendo os relatos dos filhos e amigos. É um espaço aconchegante, bonito, delicado, cheio de afeto. Impossível não se emocionar.

Alguns fatos interessantes da vida de Canô que descobri ao visitar a exposição: sua madrinha é Nossa Senhora da Purificação; Canô foi a primeira mulher a usar calça em Santo Amaro e usou uma masculina que pegou emprestado do Tio Sinhô, além disso foi também a primeira mulher a dirigir em Santo Amaro. Ela era retada!

Canô faleceu em 2012, no dia do Natal, aos 105 anos, e deixou para todos uma lição: Ser feliz é para quem tem coragem, famosa frase que dá título a exposição.

“Ser feliz é para quem tem coragem – Dona Canô chamou” é uma realização da Tom Tom Produções Artísticas com produção da Via Comunicação e Eventos. Se você é de Salvador ou estiver em Salvador até o dia 27 de maio, visite a exposição na Caixa Cultural.

+ infos:

Data: 01/03/2018 a 27/05/2018
Horário: de terça a domingo, das 09 às 18h
Local: Caixa Cultural Salvador | Rua Carlos Gomes, 57 – Centro – Salvador – BA | Galeria Mirante
Entrada: gratuita

Marcha das Mulheres – Alagoinhas/BA

No dia 8 de março de 2018, o Coletivo de Mulheres Diversas realizou a I Marcha das Mulheres do Litoral Norte e Agreste Baiano, em Alagoinhas (BA). Com o lema “uma onda de afeto e sororidade”, a caminhada faz parte da luta pelo fim da violência contra mulher e pela luta por igualdade de direitos.

As vozes em destaque no vídeo são de duas ativistas do movimento no território, Juci Cardoso e Aline Najara Gonçalves. Mas durante toda a caminhada mulheres de diversos movimentos tiveram direito de fala para reforçar o lema e os objetivos da marcha.

Participar pela primeira vez de uma Marcha das Mulheres ressignificou mais ainda o 8 de março e toda luta feminista para mim. Esse vídeo não mostra nem um pouco de tudo que aconteceu, afinal há momentos e sentimentos que uma câmera não consegue registrar.

 

 

Favoritos de fevereiro/2018

Vídeos com meus favoritos do mês de fevereiro nas categorias livro, filme e conteúdo.

 

LINKS CITADOS

O livro dos Abraços na Amazon

História da menina perdida na Amazon

Maratona do Oscar 1

Me chame pelo seu nome

Maratona do Oscar 2

O que te faz mais forte

Memória: o desejo de permanecer (blog)

Memória: o desejo de permanecer (vídeo)

PARTIU JERICOACOARA (CEARÁ) | vlog #1

QG Feminista: “Eu era só uma menina, fui molestada”: Por que ainda é tão difícil acreditar na vítima? 

JORNAL OPÇÃO: A autoria feminina na atual literatura brasileira 

EL PAÍS: Nossa imaginação precisa da literatura mais do que nunca 

 

E aí quais foram os seus favoritos de fevereiro? 😀

Bullet Journal 2018 – TOUR jan, fev e março

Vídeo com um tour pelo meu bullet journal 2018. Mostro como ficou os meses de janeiro e fevereiro e o início de março. O meu bullet journal é bem simples mas faço com muito carinho sempre pensando em como deixar meus dias mais inspirados e produtivos.

 

Links citados:

Meu bullet journal para 2018

Conheça o planner do blog

Link direto de dowload do planner

PARTIU JERICOACOARA | vlog #1

 

Espalhe “Bullet Journal 2018 – TOUR jan, fev e março” por aí! 😉

Partiu Jericoacoara (Ceará)

Chegou a hora de compartilhar e relembrar os momentos da minha versão “Jeni Aventureira”! Em janeiro, durante as férias, visitei o paraíso Jericoacoara, município do estado do Ceará, que fica há 300 km de Fortaleza.

A viagem foi organizada pela BSTOUR, empresa da amiga Bete Schramm. Saímos de Salvador de avião até Fortaleza e lá pegamos um transfer 4×4 (parte da estrada até Jeri é de areia).

Foi uma aventura e tanto! Esse é o primeiro vlog em que mostro o percurso até lá e o primeiro dia em Jericoacoara, que sem dúvidas é uma das mais belas praias do nordeste.

 

 

Espalhe “Partiu Jericoacoara (Ceará)” por aí! 😉

Janeiro: é verão que fala, né?!

Nunca fui tão praieira como nesse último janeiro. Na verdade, eu não sou muito de sol&mar. Isso ficou na infância/adolescência em que eu passava os quase três meses de férias no Sítio do Conde. Voltava de lá mais que bronzeada, queimada do sol, e com o sotaque do povo. Bons tempos, muitas histórias para contar.

E foi justamente no Sítio do Conde que começou o meu 2018. Depois de quase cinco anos sem passar uma virada de ano por lá, resolvi relembrar os bons tempos. É bom voltar para um lugar que a gente sempre se sentiu bem. Não sou mais a mesma, as pessoas também não e nem o lugar. Tudo mudou, mas o sentimento de “ainda é meu lugar” faz renovar as energias.

Às vezes a gente tem a mania de “renegar” o passado, de dizer que o que passou, passou, mas é sempre bom olhar o passado para saber quem fomos lá naquele lugar e refletir sobre quem somos agora, e quem queremos ser mais adiante. O passado, seja um tempo, um lugar, ou alguém, é experiência. Aconteceu, não devemos negar, mas sim aprender com ele.

Então janeiro começou assim revisitando um dos melhores lugares da minha vida, me reconectando com o passado para poder planejar os meus novos dias, numa estação em que a gente coloca literalmente a cara no sol, os pés na areia, toma banho de mar e o primeiro mergulho do ano para que Iemanjá possa nos ajudar a lavar as mazelas do ano que passou.

É quando o sol é mais quente, mas é também onde a gente sai mais pra ver o mundo lá fora, para se divertir, é o mês que a maioria quer tirar férias. É um mês de conexão com o mundo, ao meu ver. É a estação que a gente se expõe mais, veste menos roupa, porque o calor está de matar! E assim deixa de lado pequenas neuras com o corpo, bobagens que nos impedem de aceitar quem somos e ser quem desejamos ser. É verão que fala, né?! Que sejamos mais verão, sempre que possível e desejarmos.

O que rolou em janeiro?

LITERATURA

Finalizei três livros: Hibisco Roxo (Chimamanda Ngozi Adichie), Belchior (Jotabê Medeiros), Um cheiro de amor (Maria Christina Lins do Rego Veras). Só não gostei do Um cheiro de amor. São contos que, sinceramente, não me tocaram em nenhum momento.

Li três contos espelhados do livro Uns e Outros: O fim de algo, Os desastres de Sofia, O colar. Até o momento, achei todos os contos apenas “ok”.

Li também 83 páginas da biografia de Frida para o projeto #LendoFridadeBoa. Que experiência maravilhosa é ler essa biografia.

NOTÍCIA ESPETACULAR DO MÊS: Agora sou parceira real/oficial do grupo Companhia das Letras! Fiquei super feliz com a notícia. Vai ter muito livro bom por aqui em 2018! 😀

FILMES

Vi três filmes: A liga da justiça (nunca vou superar o fato de que Grant Gustin não é o Flash do filme), Lady Bird (favorito) e A forma da água (favorito).

SÉRIES

Vi a segunda temporada da série As Telefonistas (sensacional). E a primeira temporada da maravilhosa La casa de papel.

VIDA

Os últimos dias de 2017 e os primeiros de 2018 no Sítio do Conde com a família

A viagem de férias para Jericoacoara e Fortaleza com mainha, tia Adri e a galera da BSTour
A 2ª edição do Clube do Livro Alagoinhas

(o livro do mês foi Hibisco Roxo, da Chimamanda)

 

FAVORITOS DO MÊS DE JANEIRO/2018

Confira os favoritos do mês nas categorias: livro, filme, série, música e momento, no vídeo lá no meu canal no YouTube.
 

 

Aviso: em breve, vou liberar minha opinião sobre os livros lidos, filmes e séries vistos, além de vídeos e fotos da viagem para Jeri e Fortaleza. 😀

 

Espalhe “Janeiro: é verão que fala, né?” por aí! 😉