Netflix

7 Posts Volte pro início

Sessão romances clássicos na Netflix

No último feriado, eu resolvi fazer uma sessão de romances clássicos na Netflix. Não quis ver documentários (para me sentir mais inteligente), nem comédias românticas (para terminar com aquele sorrisinho no canto da boca). Eu queria ver mesmo aquele amor romântico, meio exagerado, naquele tempo que as pessoas ficavam em dúvidas entre nome/ dinheiro x amor/ felicidade. É triste, é bonito. Os apaixonados por dramas históricos vão me entender.

Minimalism: um documentário sobre as coisas importantes

Destralhar é uma palavra que entrou no meu vocabulário e na minha vida tem pouco tempo. Significa, no geral, se desfazer de coisas (roupas, objetos, etc) que estão acumuladas em casa sem nenhum uso. A ideia, antes de se desfazer de algo, é questionar se aquele objeto/sentimento é realmente necessário na sua vida. E se perguntar sobre isso diariamente, a cada momento em que sentir a necessidade de comprar algo, pode ressignificar o seu modo de consumo.

Filmes, séries e documentários para assistir na Netflix em abril

Chegou a hora de aumentar a sua lista de “coisas para ver na Netflixcom os lançamentos de abril!

Flores Raras (2013)

Ambientado no Brasil dos anos 50, o filme contará a história do relacionamento entre a poeta norte‐americana Elizabeth Bishop e a arquiteta brasileira Lota de Macedo Soares. Extremamente rico e, ao mesmo tempo, bastante conturbado, esse relacionamento rendeu frutos que são marcos artísticos universais: de um lado, a poética de Bishop, cujo auge ocorre exatamente no período brasileiro da poeta; de outro, a idealização e construção do Aterro do Flamengo, obra arquitetônica mundialmente conhecida, nascida do gênio delirante de Lota. Ao mesmo tempo, o filme será um passeio pela vida política, privada e pela história brasileira do Rio de Janeiro, na década de 50.

13 Reasons Why – um alerta sobre bullying e suicídio entre jovens

Depois do sucesso Stranger Things, em 2016, que abalou a internet, a Netflix surpreendeu a todos ao lançar, no final de março deste ano, a série 13 Reasons Why, criada por Brian Yorker e Diana Son, e produzida pela cantora e atriz Selena Gomez e Tom McCarthy (Spotlight).

Ao contrário de Stranger Things, 13 Reasons Why não fala sobre seres sobrenaturais e não nos deixa saudosos com os anos 80, mas nos leva, através do entretenimento, a refletir sobre temas atuais e urgentes da sociedade: bullying, preconceito, machismo, objetificação da mulher, abuso sexual e mídias sociais.

Navigate