Sobre a escrita

Desde o ano passado que tenho feito as notas da vida e de estudos no formato digital. No início de 2019, surgiu a vontade de voltar a escrever com papel e caneta. Como estava confortável com o formato digital prático e acessível, continuei.

Continue lendo

Para quê se lê?

“Para quê se lê e para quê se escreve além da sala de aula?”

Eu li essa pergunta numa entrevista sobre práticas de letramento com a professora doutora em linguística e mestre em educação, Marildes Marinho. Logo depois tive acesso a produções que iam me fazer pensar sobre a questão em diferentes contextos históricos e socioculturais. Além de reforçar para mim a importância da leitura e da educação na vida de qualquer pessoa.

Continue lendo

A dúvida dói mais que o fracasso?

Entre 2016 e 2017, eu li alguns livros que reacenderam o desejo de sair um pouco da concha, de tirar a armadura, de me mostrar mais ao mundo e ter coragem para viver alguns sonhos.

Eu li o Grande Magia – Vida criativa sem medo, de Elizabeth Gilbert, O ano em que disse sim, de Shonda Rhimes, e O que eu sei de verdade, de Oprah Winfrey. Ler todos esses livros me motivaram a fazer mudanças significativas em minha vida. Continue lendo

[DIÁRIO DE LEITURA] O QUE O SOL FAZ COM AS FLORES

Tem um tempo que escolho um livro para fazer a leitura no início ou fim do dia. Geralmente são livros de poesias, crônicas, cartas ou desenvolvimento pessoal. Considero uma dose de arte com inspiração para iniciar ou finalizar bem o dia.

Continue lendo

Clube do Livro Alagoinhas discute o livro e filme “A cor Púrpura”

Vencedor do  Prêmio Pulitzer, em 1983, “A Cor Púrpura”, da escritora estadunidense Alice Walker, é um romance epistolar sobre racismo e opressão de gênero que foi adaptado para os cinemas pelo diretor  Steven Spielberg. O filme recebeu 11 nomeações ao Oscar e tem no elenco nomes como Whoopi Goldberg, Danny Glover e Oprah Winfrey.Continue lendo

“Agendar a vida”

Gosto sempre de ler algum livro de desenvolvimento pessoal. Muita gente deixa esse tipo de conteúdo de lado porque considera autoajuda e tem preconceito com a categoria. Mas, por experiência própria, sei que no meio de algumas receitas milagrosas há sempre aqueles livros que se destacam e trazem mensagens e dicas interessantes.Continue lendo