Literatura policial

7 Posts Volte pro início

Coisas boas da semana #5: vídeos no YouTube

Vou voltar com a série de posts “Coisas boas da semana” com o objetivo de compartilhar aqui no blog o conteúdo que vejo por aí e acho legal trazer pra cá também. Vou tentar sempre separar por tema ou formato.

Nos últimos dias, tive um tempo para ver mais vídeos no YouTube. Algo que eu adoro mas que é preciso ter certo cuidado, se não entramos naquele mundo e é super difícil de sair. E como estou tentando ao máximo gerenciar meu tempo nas redes sociais, busco entrar com calma por lá.

A Fazenda – Tom Rob Smith

Primeira leitura concluída pro mês #SetembroPolicial foi o livro A Fazenda, do londrino Tom Rob Smith.

O que fazer quando você recebe uma ligação do seu pai falando que sua mãe está doente e  teve um surto, e tempos depois recebe outra ligação, agora de sua mãe, pedindo para não acreditar em absolutamente nada que seu pai disse?

Daniel presencia pela primeira vez uma briga entre seus pais e não sabe em quem confiar. A Fazenda te prende por causa da trama dessa família que envolve conspiração, segredos, desaparecimento e assassinatos.

O canto da sereia – Nelson Motta

Assassinatos sempre comovem a sociedade. Quem morreu? Quem matou? Por quê? Como? São dúvidas que geram ansiedade, raiva e curiosidade. Quando a vítima é um artista a comoção é quase global e vira uma página inesquecível na história, como exemplos temos o assassinato de John Lennon que abalou o mundo e no Brasil, o caso Daniella Perez, filha da autora Gloria Perez, que comove o país até hoje.

5 livros nada óbvios para ler de Agatha Christie

A Jeniffer, do Subindo no Telhado, me deu uma missão quase que impossível, escolher cinco livros favoritos de Agatha Christie, a nossa rainha do crime. Então… Depois de pensar e repensar irei falar dos meus queridinhos aqui:

a terceira moçaA Terceira Moça, o primeiro da lista é o meu favorito por que foi o livro que me fez conhecer Agatha Christie. Na época eu não sabia quem era a escritora e nem quão famosa era, por isso, anos depois voltei a ler este romance e contínuo na defesa que ele é um dos melhores.

E não sobrou nenhum – Agatha Christie

Em 2015 celebra-se 125 anos do nascimento da Rainha do Crime, Agatha Christie. A escritora nasceu em 15 de setembro de 1890 na Inglaterra e escreveu oitenta romances. Considerada a autora mais popular e bem sucedida do mundo, Agatha também produziu contos e peças de teatros, recebeu da Rainha Elizabeth II o título de “Dama do Império Britânico” e era fã de Charles Dickens e Lewis Carroll.

Os maiores detetives do mundo

“Quem matou?” – tem gente que resume o gênero policial a essa pergunta. Mas todo verdadeiro fã sabe que a resposta para essa pergunta é só um detalhe diante do todo o suspense, mistério e investigação.

O que me motiva a consumir uma produção policial é o mistério, a construção e desconstrução de teorias, o caminho percorrido até descobrir quem matou. Existe um quebra-cabeça e precisamos juntar todas as peças. É também como se estivéssemos em um labirinto em busca de uma saída e quem está ao nosso lado é uma figura esperta, inteligente e quase sempre excêntrica, o detetive.

Navigate