[DIÁRIO DE LEITURA] O QUE O SOL FAZ COM AS FLORES

Tem um tempo que escolho um livro para fazer a leitura no início ou fim do dia. Geralmente são livros de poesias, crônicas, cartas ou desenvolvimento pessoal. Considero uma dose de arte com inspiração para iniciar ou finalizar bem o dia.

Continue lendo

[Diário de leitura] Mulheres na luta

A HQ Mulheres na Luta me fez lembrar de bell hooks quando ela diz, em seu livro O feminismo é para todo mundo, que a literatura feminista precisa chegar até várias pessoas e para isso deve ser escrita em vários estilos e formatos. bell fala também que “precisamos de trabalhos principalmente direcionados à cultura jovem”.Continue lendo

autocrítica feminista e bell hooks

Gloria Jean Watkins, mais conhecida como bell hooks, é uma importante teórica feminista e autora afro-americana. O pseudônimo é uma homenagem à avó materna e para justificar a grafia em minúsculo a escritora diz que o mais importante em meus livros é a substância e não quem sou eu”.Continue lendo

“Não existe isso no Brasil”

Em plena segunda-feira, após quatro horas de chá de espera, chamaram meu nome e entrei no consultório do cardiologista. Já estava meio tensa e curiosa para saber como andava o meu coração, que não é tão velho de guerra assim, mas já está um pouco cansado.

– Está tudo bem, dona Jeniffer. Não vejo nada demais aqui. Vamos cuidar da alimentação, tomar sol, tentar relaxar mais. Vou passar algumas vitaminas.
– Ah, que bom!
– E, como vai a crítica cultural? O que é mesmo que está pesquisando?

Continue lendo

#vlog Leituras e estudos (parte 1)

Hoje tem vlog de leituras e estudos. Tem também dicas de alguns aplicativos e métodos que utilizo para estudar e ler. Na pausa do almoço, vi o filme “Eu não sou um homem fácil” e aproveitei para compartilhar minha opinião com vocês.

Um papo sobre Nina Simone

O documentário “What Happened, Miss Simone?” venceu o VOCÊ DECIDE #1. Então o papo de hoje é sobre Nina Simone, pianista, cantora e ativista dos direitos civis.

O que é lugar de fala? | Djamila Ribeiro

Vocês decidiram e eu tive uma das melhores leituras do semestre, sem dúvidas. 💜

Vou usar o clichê, pequeno em tamanho, enorme em conteúdo.

Leitura interessante para nos fazer pensar sobre: descolonização do conhecimento e pensamento; interseccionalidade; os feminismos e a importância do feminismo negro; e o lugar de fala (lugar social) de cada um. Djamila Ribeiro (e as autoras que ela traz no livro), nos faz refletir sobre de que lugar (locus social) falamos?

Não são as nossas vivências pessoais mas o que podemos ou não viver de acordo com nosso lugar social, que é marcado por raça, gênero, classe social e orientação sexual. Inclua na sua lista “O que é lugar de fala?”.

E vamos ficar de olho na coleção “Feminismos Plurais”, da Editora Letramento, porque tem muita coisa boa!