Skip to content →

Tag: Editora Rocco

Reze pelas mulheres roubadas – Jennifer Clement

Olá, amigos. Esta semana em particular, na qual o Subindo no Telhado aborda aspectos culturais da América Latina, senti uma certa dificuldade em escolher o livro a ser “resenhado”, e não pelo motivo óbvio, não gostar ou ter lido pouco sobre, mas exatamente o contrário, ter lido muita coisa boa e amar a literatura latino-americana. Sendo assim, optei por Reze pelas mulheres roubadas, escrito pela jornalista mexicana Jennifer Clement e lançado pela editora Rocco este ano.

A obra aborda, basicamente, a dura realidade enfrentada pelas mulheres mexicanas desde a infância até a idade adulta, em algumas localidades. A partir de diversas entrevistas com mulheres das regiões mais violentas do México a autora constrói a trama, que mexe com a gente do início ao fim. As primeiras páginas do livro são tão chocantes que parecem absurdas. O que dizer da primeira frase do livro: “Agora vamos deixar você feia, minha mãe disse”.

Um comentário

Laços de família – Clarice Lispector

Recentemente tive uma grande ressaca literária. As tentativas de iniciar leituras foram muitas e sem sucesso. Mas não queria passar o mês sem ler nada e comecei a buscar soluções para diminuir ou acabar de vez com a ressaca. Dentre as soluções, pensei em reencontrar uma velha amiga, Clarice Lispector. A última vez que li algo da escritora foi em 2011, o Clarice na cabeceira (crônicas).

O livro escolhido para nortear esse encontro foi Laços de Família, que reúne 13 contos publicados pela primeira vez em 1960 e que deu para Clarice o prêmio Jabuti de literatura em 1961.

Em Laços de Família, Clarice expõe de forma íntima o dia a dia das suas personagens. Qualquer pessoa veria a rotina de uma dona de casa como algo simples e banal, Clarice enxerga isso como algo profundo e complexo. Em cada conto, Lispector trata também dos laços que unem ou aprisionam as personagens aos seus familiares.

A escritora, sem dúvidas, nos faz pensar que nem tudo é sempre tão simples e raso. Há pequenos detalhes na rotina diária que pode trazer mudanças na vida, basta apenas, de vez em quando, ter um pouco mais de atenção ou se deixar levar pelo que pode fugir à regra. A realidade é sempre maior do que aquilo que se vê. E assim, Clarice me fez lembrar o trecho do poema “As lições de R. Q” do Manoel de Barros: “… é preciso transver o mundo”.

2 comentários

Jogos Vorazes – Suzanne Collins

Jogos Vorazes, o primeiro de uma trilogia distópica YA (young adults – jovem adultos), da autora Suzanne Collins, foi lançando em 2008 e em 2012 ganhou uma adaptação para o cinema.

A história se passa em um futuro não identificado em Panem, país que se ergueu das cinzas de um lugar que no passado foi chamado de América do Norte, formada pela Capital e mais 12 distritos comandados pela Capital de forma bastante opressora, principalmente depois de uma rebelião conhecida como Dias Escuros que acabou com o 13º Distrito e deu início aos Jogos Vorazes. E é pela visão de uma moradora de dezesseis anos do Distrito 12, a destemida Katniss Everdeen, que vamos conhecer os Jogos Vorazes.

Deixe um comentário