Crônica

7 Posts Volte pro início

Coragem

Hoje eu quero falar sobre coragem.
Esse substantivo feminino que se torna verbo quando precisamos colocá-lo em prática. Porque pra ter coragem ou ser corajoso é preciso dar um passo, tomar uma atitude. Sair do campo da ideia e partir pra ação.

É tempo de arrumar o guarda-roupa

Em um mundo acelerado como esse, em que 24 horas não são suficientes para riscar todos os itens da nossa lista de afazeres. Em que o tempo passa tão depressa que não dá nem para perceber o início das estações. A rotina atropela e a gente vai vivendo e acumulando coisas, pessoas, sentimentos.

Tem uma hora que a gente olha para o quarto e está lá um monte de roupa amontoada, bolsas reviradas, sapatos pelos cantos. Se isso te incomoda? Claro que sim. Mas cadê o tempo para arrumar? Entre responder um email de um projeto novo e arrumar as roupas, você prefere responder o e-mail e ainda joga o casaco por cima da pilha de roupas.

E tudo vai se amontoando. Suas coisas. Sua vida. Você.

A gente empurra tudo para dentro do guarda-roupa e fecha a porta. Desde que ninguém a abra, tudo vai estar perfeitamente no lugar.

A Impermanência

Haverá um dia em que o trem sairá do trilho. Muitos vão pensar ser um desastre, mas ao final de tudo será apenas um susto. Ninguém esperava e aconteceu. Todos vão ficar bem e seguir em frente com a vida.

Não podemos controlar tudo, desde máquinas ao tempo. A previsão diz que vai fazer sol e quando você sai de vestido, cai um temporal. A gente jura por Deus que no ano novo vai ser tudo diferente, mas às vezes as coisas fogem do nosso controle e nem tudo sai como previsto.

Metrô Poesia

Passei alguns anos da minha vida digital no Tumblr. Adorava aquele espaço onde tudo era/é poético, bonito, inspirador. E foi lá que encontrei uma frase do Manoel de Barros que mudou minha vida, sem exagero, e me tornou fã do poeta. O trecho era do poema As lições de R. Q. que diz assim:

Vícios solitários

Experimente organizar um dia inteiro para você. Não estou falando apenas de momentos de beleza e cuidados com o corpo, mas um momento de intimidade e sossego. Ir para cozinha e fazer algo especial pensando apenas no seu gosto, com bastante pimenta ou tempero. Escolher um vinho que não combina com a comida, mas é o preferido. Ouvir aquele CD brega que seus amigos não curtem, porém é um dos favoritos e te traz boas lembranças.

Você dançaria comigo mais uma vez?

ao som de: Los Hermanos – Mais uma canção

Eu queria te dizer tantas coisas, sabe? Sei que você sabe e eu sei que não deveria fazer perguntas retóricas. Mas é que assim que começo a pensar em você, começo a me perder.

E eu queria dizer que eu sei que fui eu que errei da última vez. Não errar, errar. Mas fui eu que fechei a porta na sua cara e disse: Não precisa mais voltar, estou machucado e não quero mais viver assim. Tolo? Precipitado? Infantil? Talvez uma dose de tudo misturada com o cansaço de como as coisas estavam e uma dose de uma vida atribulada.

Navigate