Contos

6 Posts Volte pro início

Conto “O Cobrador” de Rubem Fonseca: a violência como resposta à desigualdade social

Rubem Fonseca é um dos principais nomes da literatura brasileira contemporânea. Antes de se dedicar à literatura, Rubem foi policial e sua experiência na área estão presentes em suas obras.

Os livros de Fonseca trazem um texto cru e personagens marginais – prostitutas, assassinos, policiais. São narrativas densas que foram marcadas por tudo que o escritor viu e ouviu durante seus anos na polícia. O seu primeiro livro foi a coletânea de contos Os Prisioneiros publicada em 1963. Suas obras já o premiaram com o Jabuti e Camões, dois dos grandes prêmios literários de língua portuguesa.

Foto: Zeca Fonseca

#LeiaBrasileiros Ferrugem – Marcelo Moutinho

Todo início de semana escolho um livro para me acompanhar nos trajetos trabalho – casa/ casa – trabalho. É o meu companheiro de ônibus/metrô. Aproveito as horas que passo no trânsito para ler. E um dos meus últimos escolhidos foi o livro de contos Ferrugem, do carioca Marcelo Moutinho, que recebi em parceria com o Selo Catálogo Literário, do Grupo Editorial Record.

“Vou te amar mais amanhã”

Eram 6h de um dia já interminável. Parecia que todo o possível já tinha acontecido muito antes do momento em que havia pisado no chão frio do seu quarto. A noite  foi movimentada, cheia de sonhos indecifráveis que tinham deixado a sensação de não ter dormido.

Tinha aquela louca e estranha ideia de que uma noite agitada e sonhos incompreensíveis resultavam em breves acontecimentos inesperados.

E naquela manhã, enquanto olhava o fogão esquentar a água para aquele que seria o seu despertar e conforto, resolveu buscar na internet o que significava aquele emaranhado de imagens sem sentido que haviam movimentado seu sono.

Ninguém – Karen Alvares

De acordo com o aplicativo Kindle no meu celular, a leitura de Ninguém duraria três minutos. O app só não avisou que seriam três minutos tensos. No conto escrito por Karen Alvares, que faz parte da coleção Contos do Dragão (Editora Draco),  conhecemos um jovem hacker que vive mergulhado na deep web, o submundo da internet onde se escondem criminosos de todos os tipos (se você gosta do tema, indico a série CSI: Cyber). 

Estranhas Coincidências – José Vieira

É sempre bom receber e-mail de um escritor que encontrou o SNT e gostaria de me oferecer um exemplar do seu livro para leitura. Fico sempre feliz e dessa vez fiquei ainda mais porque o contato veio de terras portuguesas.

Estranhas Coincidências (Chiado Editora, 2014) reúne quatro contos de Teresa Vieira, sob o pseudônimo de José Vieira: A partida de Judite;  Samuel, o Pastor Envelhecido; Amor Perdido; Estranhas Coincidências.

Anelisa sangrava flores – Anderson Henrique

Anelisa sangrava flores é a estreia solo do carioca Anderson Henrique. Publicado em 2014, pela Editora Penalux, o livro reúne 13 contos de realismo fantástico, um deles dá título ao livro.

O que mais me atraiu na leitura foi a forte presença feminina nas histórias contadas por Anderson. A figura feminina é quase sempre a personagem principal, envolvida em mistérios e magia. A Anelisa, do título, quando se machuca e o sangue entra em contato com a terra, nascem gérberas. É triste e belo, ao mesmo tempo.

Navigate