Dois irmãos – Milton Hatoum

Muita gente comenta da HQ Dois Irmãos, dos quadrinistas Fábio Moon e Gabriel Bá, que é uma adaptação do livro vencedor do prêmio Jabuti 2001, Dois irmãos, escrito por um dos principais nomes da literatura brasileira contemporânea, Milton Hatoum. Como não tenho o hábito de ler quadrinhos, fui direto na fonte e li o livro. Sem saber de muita coisa, apenas pensando que seria a história de dois irmãos o que já me chama muita atenção porque sou filha única e essa relação sempre me deixa curiosa, apesar de não sentir falta alguma de ter irmãos. 

Continue lendo

A elegância do ouriço

Em 2015, eu li O ano da leitura mágica, da Nina Sankovitch. E como o próprio título nos diz, foi um ano lendo um livro por dia. Lembro bem que um dos mais citados era A elegância do ouriço, da Muriel Barbery. O livro tinha uma importância  muito grande pra Nina e eu que já me sentia próxima dela, levei a sério a indicação.Continue lendo

Tá todo mundo mal – O livro das crises

Formato Vídeo
Uma das mais famosas YouTubers do Brasil, Julia Tolezano, mais conhecida com Jout Jout, lançou um livro. E eu não tenho problema nenhum com livros de YouTubers ainda mais se for de uma das minhas pessoas favoritas no mundo.
O título é bem bacana: Tá todo mundo mal – o livro das crises. E é sobre crises mesmo que Jout Jout vai falar tanto que a maioria ou quase todas suas crônicas, acho que posso classificar seus textos assim, começam com A CRISE DE…
E eu listei 10 crises da Jout Jout que também fazem parte da minha vida. Clica no plaY do vídeo acima para saber quais são e conhecer um pouco mais do livro. 😀

Continue lendo

#AmandoJorge Cacau

Cacau é o segundo livro escrito por Jorge Amado no auge dos seus 20 anos. E marca o início das obras sobre a zona cacaueira do Sul da Bahia. Talvez o livro mais conhecido sobre o cacau e os coronéis da Bahia seja Gabriela, cravo e canela mas tudo começou com a história do sergipano José Cordeiro, entre o final da década de 1920 e o início da década de 1930.Continue lendo

#AmandoJorge O País do Carnaval

Em 1930, ainda com 18 anos, o baiano Jorge Amado (natural de Ilhéus) escreveu seu primeiro livro intitulado O País do Carnaval. Na época, Jorge havia saído da Bahia para cursar Direito no Rio de Janeiro. Mesmo tão novo, Amado escreveu uma obra inteligente, crítica e que retratou as inquietações de vários jovens dos anos 30.Continue lendo

Só por hoje e para sempre – Renato Russo

Só por hoje e para sempre – Diário do recomeço (Companhia das Letras, 2015) é o relato escrito por Renato Russo durante os vinte e nove dias que passou na clínica de reabilitação Vila Serena, no Rio de Janeiro, em 1993.

Muitas das músicas do Renato Russo são autobiográficas. Quando escutamos sabemos que estamos conhecendo um pouco do que foi esse grande artista, mas com esse diário a gente conhece seus medos, anseios, sua intimidade de forma mais clara. Renato expõe para o mundo alguns dos dias mais complicados e sofríveis da sua vida, quando tentava se livrar da dependência química, e consequentemente de deus fantasmas.Continue lendo

Book Porn: Só por hoje e para sempre

Formato Imagem

Só por hoje e para sempre – diário do recomeço (Companhia das Letras, 2015) é o relato escrito por Renato Russo durante os vinte e nove dias que passou na clínica de reabilitação Vila Serena, no Rio de Janeiro. A edição traz imagens do plano de tratamento, os desenhos e rabiscos que Renato fez nas Folhas de Eventos Significativos enquanto esteve em recuperação.Continue lendo

Agosto de Jorge

Formato Vídeo

Muita gente costuma brincar com o mês de agosto dizendo que é “agosto de Deus”, mas eu sempre gosto de pedir licença para Deus e falar que é “agosto de Jorge”!

Jorge Amado nasceu em Itabuna no dia 10 de agosto de 1912 e faleceu no dia 6 de agosto de 2001, em Salvador. Então, vamos homenagear o Amado lendo suas obras?!

Confira o vídeo em que indico 3 livros de Jorge:

Continue lendo

Maus – Art Spiegelman

A palavra alemã Maus significa rato. Quando reli o quadrinho, publicado no Brasil pela Companhia das Letras em 2005, para escrever esta resenha não consegui tirar da cabeça uma propaganda nazista, divulgada na Alemanha durante a ascensão do Nazismo, que mostra um celeiro infestado de ratos e como solução para o controle da praga um recipiente com veneno; em seguida surgem na cena diversos judeus, aparentemente ricos, e a pergunta: como exterminamos uma praga? A resposta: um tubo de gás, o mesmo que mataria milhões de judeus durante a 2ª Guerra Mundial. A obra, premiada com um Pulitzer, narra a vida de Vladek Spiegelman, pai do autor Art Spiegelman, durante os piores momentos da política antissemita na Alemanha e nos países ocupados durante a Guerra. No quadrinho, os personagens são retratados como animais: os americanos são cachorros, os poloneses porcos, os nazistas gatos e os judeus ratos.Continue lendo