Clube do Livro Alagoinhas chega à 6ª edição com romance de Elena Ferrante

A Filha Perdida é o terceiro romance da escritora italiana Elena Ferrante. Ferrante ficou mundialmente conhecida através da sua tetralogia Napolitana e por sua escolha de se manter no anonimato.

O livro venceu a votação no grupo do Facebook que teve como tema maternidade. A filha perdida foi publicado pela primeira vez em 2006 e chegou ao Brasil em 2016, através da editora Intrínseca.

O encontro acontece no dia 26 de maio, às 15h, no Centro de Cultura, e tem entrada gratuita.

Sinopse: Uma professora universitária de meia-idade, Leda, que, aliviada depois de as filhas já crescidas se mudarem para o Canadá com o pai, decide tirar férias no litoral sul da Itália. Logo nos primeiros dias na praia, ela volta toda a sua atenção para uma ruidosa família de napolitanos, em especial para Nina, a jovem mãe de uma menininha chamada Elena que sempre está acompanhada de sua boneca. Cercada pelos parentes autoritários e imersa nos cuidados com a filha, Nina parece perfeitamente à vontade no papel de mãe e faz Leda se lembrar de si mesma quando jovem e cheia de expectativas. A aproximação das duas, no entanto, desencadeia em Leda uma enxurrada de lembranças da própria vida — e de segredos que ela nunca conseguiu revelar a ninguém.

No estilo inconfundível que a tornou conhecida no mundo todo, Elena Ferrante parte de elementos simples para construir uma narrativa poderosa sobre a maternidade e as consequências que a família pode ter na vida de diferentes gerações de mulheres.

Sobre o Clube do Livro Alagoinhas: Projeto cultural de incentivo à leitura. Queremos reunir pessoas apaixonadas por leitura em um encontro mensal para conversar e compartilhar experiências. Como funciona? Leitura de um livro por mês. A votação é feita no Grupo do Facebook após uma pré-seleção de obras.

Clube do Livro Alagoinhas – 6ª edição

Data: 26 de maio de 2018

Local: Centro de Cultura

Horário: 15h

Nome do livro: A filha perdida

Autora: Elena Ferrante

Mediadores: Jeniffer Geraldine, Julianna Santos e Marcello Alves

Contato: oi@jeniffergeraldine.com

Apoio: Centro de Cultura de Alagoinhas

Entrada: Gratuita

Clube do livro Alagoinhas chega à 5ª edição com romance de José Saramago

José Saramago é um dos grandes nomes da literatura portuguesa e um dos seus livros mais famosos é o “Ensaio sobre a cegueira”, obra que será leitura do Clube do Livro Alagoinhas no mês de abril.

O livro venceu a votação no grupo do Facebook que teve como tema literatura portuguesa. “Ensaio sobre a cegueira” foi publicado pela primeira vez em 1995 e ganhou uma adaptação para o cinema, em 2008, com direção do brasileiro Fernando Meirelles.

O encontro acontece no dia 21 de abril, às 15h, no Centro de Cultura, e tem entrada gratuita.

Sinopse: Uma terrível “treva branca” vai deixando cegos, um a um, os habitantes de uma cidade. Com essa fantasia aterradora, Saramago nos obriga fechar os olhos e ver. Recuperar a lucidez, resgatar o afeto: essas são as tarefas do escritor e de cada leitor, diante da pressão dos tempos e do que se perdeu.

Sobre o Clube do Livro Alagoinhas: Projeto cultural de incentivo à leitura. Queremos reunir pessoas apaixonadas por leitura em um encontro mensal para conversar e compartilhar experiências. Como funciona? Leitura de um livro por mês. A votação é feita no Grupo do Facebook após uma pré-seleção de obras.

 

Clube do Livro Alagoinhas – 5ª edição

Data: 21 de abril de 2018

Local: Centro de Cultura

Horário: 15h

Nome do livro: Ensaio sobre a cegueira

Autor: José Saramago

Mediadores: Jeniffer Geraldine, Julianna Santos e Marcello Alves

Contato: oi@jeniffergeraldine.com

Apoio: Centro de Cultura de Alagoinhas

Entrada: Gratuita

Marcha das Mulheres – Alagoinhas/BA

No dia 8 de março de 2018, o Coletivo de Mulheres Diversas realizou a I Marcha das Mulheres do Litoral Norte e Agreste Baiano, em Alagoinhas (BA). Com o lema “uma onda de afeto e sororidade”, a caminhada faz parte da luta pelo fim da violência contra mulher e pela luta por igualdade de direitos.

As vozes em destaque no vídeo são de duas ativistas do movimento no território, Juci Cardoso e Aline Najara Gonçalves. Mas durante toda a caminhada mulheres de diversos movimentos tiveram direito de fala para reforçar o lema e os objetivos da marcha.

Participar pela primeira vez de uma Marcha das Mulheres ressignificou mais ainda o 8 de março e toda luta feminista para mim. Esse vídeo não mostra nem um pouco de tudo que aconteceu, afinal há momentos e sentimentos que uma câmera não consegue registrar.