Sessão romances clássicos na Netflix

No último feriado, eu resolvi fazer uma sessão de romances clássicos na Netflix. Não quis ver documentários (para me sentir mais inteligente), nem comédias românticas (para terminar com aquele sorrisinho no canto da boca). Eu queria ver mesmo aquele amor romântico, meio exagerado, naquele tempo que as pessoas ficavam em dúvidas entre nome/ dinheiro x amor/ felicidade. É triste, é bonito. Os apaixonados por dramas históricos vão me entender.

Orgulho e Preconceito (2005)

Sinopse: Inglaterra, 1797. As cinco irmãs Bennet – Elizabeth, Jane, Lydia, Mary e Kitty foram criadas por uma mãe que tinha fixação em lhes encontrar maridos que garantissem seu futuro. Porém Elizabeth deseja ter uma vida mais ampla do que apenas se dedicar ao marido, sendo apoiada pelo pai. Quando o sr. Bingley, um solteiro rico, passa a morar em uma mansão vizinha, as irmãs logo ficam agitadas. Jane logo parece que conquistará o coração do novo vizinho, enquanto que Elizabeth conhece o bonito e esnobe sr. Darcy. Os encontros entre Elizabeth e Darcy passam a ser cada vez mais constantes, apesar deles sempre discutirem.

O que eu achei: Primeiro, eu amo o livro da Jane Austen. Já li duas vezes e ainda assim bate saudade dos personagens, de vez em quando. O filme é bom. Dá pra sentir a atmosfera do livro da Jane. E sorrir, se apaixonar e sofrer com as irmãs Bennet.

O Morro dos Ventos Uivantes (2011)

Sinopse: Nova adaptação do romance clássico escrito por Emily Brontë, mostra a história de duas gerações das famílias Earnshaw e Linton, enquanto suas fortunas se entrelaçam numa complexa trama, dominada pelo ardente relacionamento entre dois amantes amaldiçoados, Heathcliff e Cathy. Heathcliff é um jovem adotado por uma rica família na Inglaterra. Com o tempo, ele nutre uma obsessão por Catherine Earnshaw, sua irmã adotiva. Quando descobre que ela irá se casar com Edgar Lindon, Heathcliff resolve fugir para fazer fortuna, para que no futuro possa retornar e conquistá-la.

O que eu achei: Eu vi o filme porque tinha uma enorme curiosidade para conhecer um pouco da história escrita por Brontë, já que não tenho previsão de ler o livro por agora. Sem dúvidas, é um romance denso e que problematiza não só o amor impossível, mas também o preconceito racial. Vale a pena ver!

Jane Eyre (2011)

Sinopse: Depois de morar na casa da tia, órfã é enviada para estudar em um internato. Quando se torna adulta, ela começa a trabalhar como governanta na casa de um homem misterioso e acaba se apaixonando por ele.

O que eu achei: Ah, eu adorei! É triste, né? Mas é bonito. Jane é maravilhosa. E, sim, eu também vi o filme porque queria conhecer um pouco da história escrita pela Charlotte Brontë. E a atriz que interpreta a Jane é Mia Wasikowska – amor demais!

Razão e Sensibilidade (1995)

Sinopse: Em virtude da morte do marido, uma viúva e as três filhas passam a enfrentar dificuldades financeiras, pois praticamente toda a herança foi para um filho do primeiro casamento, que ignora a promessa feita no leito de morte de seu pai que ampararia as meias-irmãs. Neste contexto, enquanto uma irmã prática (Emma Thompson), usando a razão como principal forma de conduzir as situações, a outra (Kate Winslet) se mostra emotiva, sem se reprimir nunca com uma sensibilidade flor da pele.

O que eu achei: Outro filme que dei 5 estrelas! Que bonita a relação entre irmãs, apesar das diferenças nos modos de pensar e agir. O filme é maravilhoso e, sem dúvidas, ainda tenho vontade de ler o livro escrito pela Jane Austen.

Todos os filmes que listei também nos levam a refletir sobre o papel da mulher na sociedade. Mais um bom motivo para maratoná-los  no próximo feriado. 😉

Me indica mais algum romance clássico para ver? 😀

Espalhe “Sessão romances clássicos na Netflix” por aí! 😉