Sessão Feminista #1

Desde que me envolvi com o projeto Leia Mulheres, me declarei feminista. Sempre tive alguns comportamentos e ideias que não eram vistos como “coisa de mulher”. Então ouvia e aceitava aquelas falas  “parece um homem”, “bebe como homem”, “sente como uma moça”, etc.  Agora sei que não são coisas de homem. São as minhas coisas. O meu jeitinho de ser mulher. E que ó, está tudo bem. Tenho o direito de ser do jeito que quiser, de fazer minhas escolhas e de viver com elas. Milhares de mulheres lutaram e ainda lutam para que nós sejamos donas dos nossos corpos e das nossas vidas. 

E nos últimos tempos estou procurando saber mais sobre o movimento feminista, conhecer nossas heroínas e lutas. E nada melhor do que a arte como escola. Vi recentemente duas produções que abordam o tema e caso você também queira saber mais um pouco sobre o assunto, não deixe de conferir as indicações abaixo.

nhwomensfoundation_doc_shesbeautifulwhenshesangry

Screen-Shot-2015-11-19-at-17.04.30

Screen-Shot-2015-11-19-at-17.04.44

Documentário: She’s Beautiful When She’s Angry

Sinopse: Conta a história das mulheres que criaram o movimento feminista nos anos 1960, fazendo uma revolução em todos os âmbitos sociais.

O que achei? Uma aula sobre a história do movimento feminista super necessária. Cita todas as lutas e assuntos do movimento: sexualidade, aborto, violência doméstica, saúde da mulher, creches, etc. É interessante para compreender porque lutamos e como foi dito no documentário: direitos das mulheres, uma luta inacabada.

*Está disponível na Netflix!  – Veja o trailer

sufragistastop

sufragistas-nunca-desistaanigif_enhanced-4946-1436988669-10

Filme: As Sufragistas

Sinopse: No início do século XX, após décadas de manifestações pacíficas, as mulheres ainda não possuem o direito de voto no Reino Unido. Um grupo militante decide coordenar atos de insubordinação, quebrando vidraças e explodindo caixas de correio, para chamar a atenção dos políticos locais à causa. Maud Watts (Carey Mulligan), sem formação política, descobre o movimento e passa a cooperar com as novas feministas. Ela enfrenta grande pressão da polícia e dos familiares para voltar ao lar e se sujeitar à opressão masculina, mas decide que o combate pela igualdade de direitos merece alguns sacrifícios.

O que achei? Um filme maravilhoso. É tão bonito ver o despertar da personagem Maud (Carey Mulligan) para a causa feminista e principalmente para seus direitos. O seu bilhete para o policial Steed (Brendan Gleeson) é uma das partes mais lindas do filme. A mensagem do filme para mim foi desperte também para os seus direitos, lute por eles, nunca desista. <3

* Em uma matéria do site UOL podemos conhecer as personagens reais que inspiraram “As Sufragistas” – clique aqui! / Veja o trailer

Volto em breve com mais dicas e caso conheça algum filme, livro ou documentário sobre o tema, me indique nos comentários!

Você pode gostar também de

Comentários 4

  • VANESSA BRUNT

    30 de junho de 2016

    Responder

    Estou louca para ver esse filme e o documentário é mesmo FUNDAMENTAL! Adorei as indicações! Faz pouco tempo que indiquei no Sem Quases o ‘Mulheres na Mídia’. Acho que você vai adorar também!

    http://WWW.SEMQUASES.COM

    • Jeniffer Geraldine

      2 de julho de 2016

      Responder

      Vou procurar o Mulheres na Mídia.
      Beijos, Van.

  • Chell

    4 de julho de 2016

    Responder

    ÓTIMA sessão!!! E Sufragistas é ótimo mesmo pelo exemplo que você deu =D
    Todos deviam assistir! Preciso ver este documentário =D

    • Jeniffer Geraldine

      4 de julho de 2016

      Responder

      Veja, Chell! É muito interessante! Bjs

Deixe uma resposta