Skip to content →

Categoria: Séries

Com tudo junto e misturado, Sense8 é muito mais que uma série de TV

Muita gente tem me perguntado se eu gostei de Sense8, a minha resposta padrão é sempre: “assisti 10 episódios num dia só, isso te responde?”. Pois é, vi tudo num final de semana mesmo. E não foi porque ela tinha reviravoltas mirabolantes, mas sim porque é muito bem construída. Além do mais, combina Sci-Fi, Drama e uma boa dose de Ação, ou seja, melhor combinação de gêneros!

O universo ficcional da série é riquíssimo, especialmente porque aborda a trajetória de oito personagens centrais de diferentes nacionalidades, localizações geográficas, religiosidades, orientações sexuais, etc. que renascem a partir da morte de uma mulher misteriosa (Daryl Hannah) logo no primeiro episódio. A partir daí, os personagens vão sendo apresentados aos poucos e tendo suas histórias individuais entrelaçadas.

9 comentários

Na tela: livros brasileiros

Caso você não seja tão chegado a uma leitura, resolvi separar também algumas versões cinematográficas e televisivas de livros brasileiros. Quem sabe a partir delas você não sinta vontade de ler a obra original? E caso já tenha lido o livro, esqueça as ideias “o filme é melhor que o livro”, “o livro é muito melhor que o filme” ou “nossa! é bem diferente do livro”, e conheça o universo, a proposta!

 

Quincas Berro D’Água

Simplesmente amei o livro e o filme. Indico os dois!

? A história é sobre de Joaquim Soares da Cunha, pai e marido exemplar que joga tudo para o alto depois que se aposenta. É assim que ele se muda para uma pocilga com a intenção de apenas curtir a vida, adotando o nome de Quincas Berro D’Água. Não muito tempo depois Quincas é achado morto em seu quarto, e a família tenta apagar da memória os anos de loucura.

3 comentários

Universo Game of Thrones – E se os personagens…

A caracterização dos personagens de Guerra dos Tronos é mais um motivo do sucesso da série da HBO. No livro Por dentro da série da HBO – Game of Thrones é possível saber um pouco sobre o processo da composição visual de alguns dos personagens. Mas quando se trata de fãs, a imaginação vai além do que é representado na tela e surgem produções interessantes misturando os personagens e mais alguns elementos da cultura pop atual. Na internet encontramos algumas publicações do tipo “e se os personagens de Guerra dos tronos fossem…”. Separei 3 dessas publicações para dividir com vocês.

E se os personagens de Game of Thrones fossem gatos?

dany jorah

Deixe um comentário

Você tem problema com spoiler?

Lembro que antes da internet entrar na minha vida, lá pelos meus 15 anos, eu tinha o delicioso hábito de ler jornal impresso e um dos cadernos preferidos era o sobre televisão. Era inevitável, todo domingo lia o resumo semanal das novelas. Aliás, novela era minha grande paixão na televisão brasileira. Naquele tempo também não tinha TV a cabo em casa, então ainda não era uma louca por séries (apesar de ter as manhãs de domingo e as madrugadas de episódios repetidos dos seriados favoritos no SBT).

Eu lia o que acontecia nas novelas e isso não afetava em nada na minha vontade de ver os capítulos e era algo comum compartilhar com os amigos os resumos. Lá, no interior da Bahia, era tranquilo e parecia que para o Brasil inteiro também era, afinal existem milhares de revistas baratinhas que exibem semanalmente em suas capas os babados mais fortes das novelas.

Deixe um comentário

A trilha sonora de The O.C.

Hoje é dia de matar a saudade de uma das maiores series teens dos anos 2000: The OC.

the oc gif tumblr

The O.C., ou The O.C.: Um Estranho no Paraíso (se você assistia no SBT), conta a história de um menino problemático, o Ryan Atwood (Benjamin McKenzie), que por um “acaso do destino” recebe como defensor público o idealista Sandy Cohen (Peter Gallagher) que não só resolve tirar Ryan da cadeia, mas levar para casa de sua família em Orange County. E é nessa mudança que ele conhece a trupe que iríamos nos identificar e seguir nas próximas 4 temporadas: Seth Cohen, Summer Roberts, Marissa Cooper.

Seth Cohen, interpretado pelo lindo Adam Brody, será o nosso guia musical durante todo o seriado. Ele conhecia todas as bandas boas, mas até então desconhecidas. O estilo dele acabou influenciando gerações – foi uma das primeiras séries a ter o indie rock como estilo principal nas trilhas sonoras.

Mas vamos acabar de conversa e começar a ouvir música boa.

Um comentário

Cougar Town

Cougar Town é a primeira série de sucesso de uma ex-Friends, Courtney Cox, e é uma daquelas séries, que como na vida real, não deve ser julgada pela sua primeira impressão. Ela começou um propósito e na segunda temporada, a série resolveu mudar de rumos, o que fez com que ficasse MUITO melhor!

Saindo da premissa de “ser uma série sobre uma mulher se descobrindo Cougar (mulheres mais velhas que curtem 9vinhos)” virou uma série onde os amigos de 40 poucos anos se reúnem para beber MUITO vinho e descobrir o quanto a vida pode ser divertida, e bem nonsense, quando você se sente confortável em seu corpo e em seu ciclo de amizades.

Hoje em sua 6ª e última temporada, a série é como um bom vinho, só melhora com o tempo (é uma pena que está acabando). Por não se levar tão a sério, ela não tem medo de brincar consigo mesmo, como por exemplo, fazendo uma campanha para trocar o nome da série e quando isso não deu certo, usou seu já defasado título para brincar na abertura, usando os subtítulos para mostrar sua indignação e brincar com os temas dos episódios.

Cougar Town

Deixe um comentário

3 séries que abandonei

Sempre rola uma dor no coração quando vou abandonar uma série. Mas desapegar é importante e ao longo desses anos de seriadora, abandonei algumas tramas que no início eu cheguei a jurar amor eterno.

Separei 3 para compartilhar com vocês:

Covert Affairs

“Annie Walker (Piper Perabo) terminou seu treinamento na CIA e apenas um mês depois já foi chamada para uma operação. Mal sabe Annie que os chefões da CIA estão atrás de uma pessoa de seu passado, por isso a colocaram na tarefa. Como nova agente, Annie encontra em seu instrutor Auggie (Christopher Gorham), um agente que ficou cego em uma missão, um grande amigo e é com sua ajuda que conseguirá sair das mais complicadas situações. Assim que começa a agir, Annie percebe que o mundo de agente da CIA não é nada fácil e totalmente perigoso, mas tem Auggie e outros parceiros para ajudá-la.” (Sinopse do Orangotag)

Doeu abandonar Annie, seus looks impecáveis e seus lindos e divertidos affairs, mas foi necessário. Apesar de achar surreal ela correndo com um salto 15 (ou quase isso, não entendo de saltos), a trama da espiã mais chique da CIA me cansou. Primeiro porque todo cara que eu torcia para que ela ficasse junto, morria ou sumia do mapa. Segundo porque cansei de ela ter sempre que se envolver com quase todo homem que aparecia no episódio. Terceiro porque não concordo com o rumo que a vida amorosa de Annie tomou – vou apenas comentar isso para não dar spoiler. E, sim, ainda tem o quarto motivo: definitivamente, Annie não é a melhor das espiãs/detetive do mundo.

5 comentários