Série Bridgerton | Temporada 2

No dia 26 de março de 2022, às 4h, finalizei a segunda temporada da série Bridgerton, quase 9h depois do play. Nunca mais tinha feito uma maratona desse nível. Mas foi difícil abandonar o novelão. Era sexta. Não precisava acordar cedo no outro dia. Então apenas dei o play e me deixei levar pelos dramas da alta sociedade britânica. 

Bridgerton é uma produção da ShondaLand, criada por Chris Van Dusen, inspirada na série literária homônima da escritora Julia Quinn e distribuída pela Netflix. A primeira temporada foi um sucesso e saímos todas apaixonadas pelo Duque Simon e pela família Bridgerton – Lady Violet e seus filhos, Anthony, Benedict, Colin, Gregory, Daphne, Eloise, Francesca e Hyacinth. 

A segunda temporada teve como foco o personagem Anthony (Jonathan Bailey), o primogênito e Visconde Bridgerton, título que herdou ainda muito jovem, após a morte do pai. O drama de Anthony é a busca por uma esposa perfeita que seria a nova Viscondessa e o ajudaria a cuidar dos irmãos e continuar o legado da família.

A busca pela esposa perfeita era tratada como um negócio em que Anthony listava os prós e contras, fazia entrevistas de candidatas e estava ali com o objetivo de cumprir mais um dos seus deveres como “homem da casa”. Após inúmeras conversas frustradas em que nenhuma jovem atendia às suas altas expectativas, o Visconde decidiu que aguardaria a Rainha Carlota (Golda Rosheuvel) escolher o seu diamante da temporada. 

Personagens: Kate, Lady Danbury, Lady Mary e Edwina

A escolha do diamante da temporada é um evento esperado na sociedade londrina. É o momento em que a Rainha escolhe sua preferida e essa passa a ser a mais cortejada para casamento. A da vez foi Edwina Sharma (Charithra Chandran), uma moça meiga, apaixonada por literatura, bem educada. Ela possuía todos os atributos para ocupar o papel de Anjo do Lar, como diria Virginia Woolf, de acordo com as necessidades da sociedade patriarcal. 

Ela era extremamente simpática. Imensamente encantadora. Totalmente altruísta. Excelente nas difíceis artes do convívio familiar. Sacrificava-se todos os dias. Se o almoço era frango, ela ficava com o pé; se havia ar encanado, era ali que ia se sentar – em suma, seu feitio era nunca ter opinião ou vontade própria, e preferia sempre concordar com as opiniões e vontades dos outros.” (Virginia Woolf, 2017, p. 11 – 12)

O Visconde que me amava, título da segunda temporada, trata do questionamento desse Anjo do Lar. E por ter um personagem masculino como principal, há também cenas em que podemos levantar problemáticas sobre como os homens são afetados pela cultura patriarcal e a masculinidade tóxica.

Não posso mais contar detalhes sobre a temporada. Gostaria que você fosse fisgada pela história como fui. E quero também deixar os detalhes para a Lady Whistledown, nossa fofoqueira cronista social querida e que não será mais uma figura misteriosa nesses novos episódios. 

Bridgerton é um novelão bom demais! Valeu a maratona. Dei boas risadas. Tive irritações leves, típicas do gênero. Fiquei aflita. Muitas emoções. Finalizei empolgada pela terceira temporada e curiosa para conhecer mais de perto algum outro Bridgerton. 


Título: Bridgerton – O Visconde que me amava (Temporada 2)

Onde ver: Netflix

Temporadas: 2

Episódios: 8


Confira também: Comentário sobre a temporada 1 de Bridgerton

Espalhe por aí:

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

4 comentários em “Série Bridgerton | Temporada 2

  1. essa segunda temporada não me pegou tanto quanto a primeira, mas tô doida pela terceira! amei a escolha da atriz que fez a kate como protagonista, achei a personagem dela muito maravilhosa. também amando a amizade entre a eloise e o benedict, amo esses dois <3

    • A primeira foi um acontecimento, né? Eu gostei bastante tb. Estou empolgada para as próximas! <3