Salvador inspira

Não é fácil viver em Salvador. Já começo o texto com essa verdade. A cidade não é o paraíso mas tem alguns momentos e lugares que fazem a gente sentir orgulho de morar aqui.

A rotina e a correria da semana às vezes me fazem esquecer das belezas e esqueço de viver Salvador. Mas a cidade ainda me inspira. A beleza ruída, urbana, histórica, praieira e turística me atrai. É bom sentar na poltrona da janela no ônibus e observar a Baía de Todos os Santos quando estamos subindo a Ladeira da Montanha em direção à rua Carlos Gomes. Assim como é bom tirar um final de semana para curtir o pôr do sol no Porto da Barra ou na Ponta de Humaitá, tomar um sorvete na Ribeira e visitar o Bonfim.

Se deixar inspirar por uma cidade imperfeita é saber apreciar os pequenos e bons momentos da vida. A gente não vai dar jeito em tudo nesse mundo mas a gente pode ir ajeitando aquela paz interior que esses pequenos prazeres ajudam a conquistar.

Nos dias 20 e 21 de agosto, revisitei alguns pontos da cidade com amigos e familiares (Galera BSTOUR). E foi maravilhoso! Passamos no sábado pela Barra e Rio vermelho, inclusive na Casa de Jorge Amado e Zélia Gattai. E de noite ainda teve show de Vanessa da Mata, no Teatro Castro Alves. No domingo, foi a vez de visitar a Igreja do Bonfim e a Ponta de Humaitá.

Fui aproveitando cada trecho e lembrando o porquê um dia me apaixonei por Salvador, ainda naquele tempo em que o metrô era uma lenda, o Festival de Verão bombava e existia o Aeroclube. E aí lembrei mais uma vez que nunca, jamais, devemos deixar que a rotina tire a beleza do viver. Ter rotina é necessário, faz parte. Mas em meio a essa urgência que há nos dias de hoje para não se atrasar pro trabalho, de não perder o prazo, de não perder o ônibus das 6h, precisamos ter um momento, um dia, para desacelerar, lembrar de respirar e de se deixar inspirar!

 

BEDA2016