Ritual pré-trabalho

Eu tenho um ritual pré-trabalho que são ações, quase automáticas, que faço antes de começar a produzir e até mesmo para organizar o meu ambiente.

Gosto de tomar banho e me vestir confortavelmente. Não faço grandes produções. Em dias de reuniões, até busco uma roupa mais arrumadinha, mas sempre levando em conta o conforto porque passo o dia sentada.

Antes de me entocar no homeoffice, vou dar uma olhadinha na rua. É bom olhar o ritmo e a rotina lá fora antes de sentar em frente a uma tela. Considero um respiro mental.

Antes de sentar na mesa, pego água. Água é combustível para mente. Uso óleo essencial para me ajudar com foco e ansiedade. Costumo hidratar os lábios. Gente, nem sei porquê. Apenas uso. Mas é bom, né? Detalhe que tenho dois hidratantes na mesa. Costumo também limpar os óculos que estão sempre sujos.

Recentemente descobri que amo produzir ouvindo MPB das “antigas” – Nando Reis, Belchior, Cássia Eller, Marisa Monte e por aí vai. Quando dou por mim, estou cantando uma música boa. Deixa o ambiente mais leve e criativo.

Outra ação é atualizar meus calendários. Depois olho minha agenda do dia e minhas listas de tarefas para selecionar as atividades do dia que costumo colocar no bullet journal. Esse sistema funciona muito para mim porque junto o digital com analógico.

Nos últimos dias, meu grande companheiro de mesa é um ventilador de taxista/caminhoneiro que Painho comprou. E foi um ótimo achado porque o calor está barril.

Depois de tudo isso, me sinto pronta para começar o dia de trabalho. Geralmente às 10h. Meu primeiro turno vai até às 13h. Nesse período da manhã, costumo fazer atividades mais criativas, como escrever e produzir conteúdo digital. Curioso que não tem sido escrita da dissertação. Produzo para pesquisa do meio da tarde até a noite – funciona bem melhor para mim. E descobri isso no início do ano quando produzi o relatório do tirocínio.

É importante observar os períodos que rendemos mais e melhor para determinadas atividades. E tentar seguir esse ritmo porque ajuda muito com a produtividade. Você não briga com seu corpo e mente. Apenas respeita, segue o fluxo, e se sente muito melhor.

Considero rituais como parte da prática de autocuidado. O ritual pré-trabalho me ajuda a começar o dia de forma mais atenta comigo, meu espaço de trabalho, e minhas atividades.

Compartilhe:
Escrito por Jeniffer Geraldine
jornalista, criadora de conteúdo, mestranda em crítica cultural