Planner do Geraldas – julho de 2017

Eu e a Anne estamos super felizes com as mensagens recebidas sobre o planner do Geraldas. Muita gente está utilizando para organizar o mês, planejar os estudos e a vida no geral. E é muito bom saber que algo que estamos fazendo está inspirando/ajudando pessoas por aí. Isso nos motiva a continuar! 😉Continue lendo

Não seja multitarefa

Conversar com alguém enquanto olha o celular ao mesmo tempo em que come uma salada de frutas. Quando na verdade deveria era atualizar o planejamento do mês. Dois erros: procrastinação e multitarefa.

Por muito tempo ouvimos por aí que ser multitarefa era algo produtivo e eficiente. Mas estavam nos enganando. Fazer mil coisas ao mesmo tempo é muitas vezes não fazer nada com qualidade. Podemos realizar as mil tarefas, mas será que vamos ter realizado com todo nosso empenho e capacidade?Continue lendo

As coisas boas de maio/2017

Gente do céu, é sério? Maio acabou? Ou é um sonho? Que mês longo! Bem confuso, em alguns aspectos da vida. Mas, ufa, passou! E vamos em frente. Sem esquecer de ativar o modo Pollyana e agradecer pelas coisas boas que passaram. E aqui no blog eu sempre trago as coisas boas que vi, ouvi e li durante mês.Continue lendo

As cores da escravidão – Ieda de Oliveira

Ieda de Oliveira é escritora, compositora e especialista em Literatura Infantojuvenil, com vários livros publicados sobre o tema no Brasil e exterior.

As cores da escravidão (96 páginas, Editora FTD), lançado em 2013, esteve entre os 10 indicados na categoria Juvenil do Prêmio Jabuti 2014. Além de ter o selo Altamente Recomendável, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, e fazer parte do Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE) do governo federal.

O livro conta a história de Tonho que sonhava em ter uma vida melhor. A avó Tonha contava histórias para o garoto e uma delas era sobre o Gato de Botas. Um dia, surgiu no bairro onde eles moravam o Gato Barbosa – homem que recrutava trabalhadores para empreitadas. Tonho, inocente, acredita que aquela é a chance de mudar de vida. E acaba seguindo viagem com o Gato e seu amigo João.Continue lendo

Leia na TRENDR: O que te motiva?

No dia 23 de maio saiu um texto meu sobre motivação e outras coisas da vida na TRENDR, primeira publicação brasileira no Medium. A TRENDR é também uma produção colaborativa de histórias e tendências para instigar você!

Para ler o texto, clique na imagem abaixo:

 

O casal que mora ao lado – Shari Lapena

O Grupo Editorial Record enviou para os parceiros o best-seller internacional O casal que mora ao lado enrolado numa fralda de bebê com cheiro de talco. Eu ri e fiquei super curiosa. E ainda mais quando li o sub-título “as pessoas são capazes de qualquer coisa”. A autora Shari Lapena, uma canadense advogada, não poupou reviravoltas para nos deixar intrigados com esse thriller psicológicoContinue lendo

Laerte-se

Laerte-se é o primeiro documentário brasileiro da Netflix. Dirigido por Eliane Brum e Lygia Barbosa da Silva, o filme conta como foi (e ainda está sendo) o processo de transformação e autoaceitação da cartunista Laerte como uma mulher transgênero.

Enquanto faz reforma na casa e decide se coloca ou não implante nos seios, Laerte vai contando de forma sincera e bem-humorada sobre esse processo íntimo e libertador que é se aceitar e se mostrar ao mundo de verdade. E apesar de não gostar de ser objeto de pesquisa e foco de atenção, a cartunista não deixa de expor para as câmeras algumas de suas verdades e medos.Continue lendo

Peter Pan – J. M. Barrie

As boas histórias nascem a partir das experiências de vida. O autor passa por algo, ou escuta algum relato de um amigo, ficcionaliza e temos uma excelente narrativa, e quem sabe até um clássico. A primeira inspiração para criar Peter Pan veio da morte, ainda quando criança, do irmão do escritor James Barrie. Esse fato marcou a vida de James para sempre e na sua cabeça, o irmão David ficou memorizado como o menino que nunca cresceu.

Já adulto, Barrie conheceu o casal Sylvia e Arthur Llewelyn Davies em um jantar e logo descobriu que também conhecia os filhos deles. Em um verão, o escritor decide viajar com essa família e a convivência com as crianças o inspirou a escrever Os meninos náufragos do Lago Negro, considerado o primeiro esboço de Peter Pan.Continue lendo