Outra volta do parafuso – Henry James

Acredito que devo iniciar esse texto dizendo que A outra volta do parafuso, livro que vou falar hoje, não é a continuação de A volta do Parafuso, eles são o mesmo livro, só que com título traduzido de formas diferentes. Mas vamos ao enredo…

Uma governanta, também narradora da história, que não sabemos o nome é contratada para cuidar de duas crianças, cujos pais já morreram e que o tio tornou-se o tutor. Ao contratá-la, o empregador deixa claro que não deve ser incomodado em hipótese nenhuma, e que tudo relacionado às crianças deve ser resolvido por ela.

Ao chegar na casa ela é muito bem recebida pelos empregados e por Flora, uma das crianças que ela terá que cuidar e que é muito educada. Alguns dias depois chega a outra criança, Miles, que foi expulso do colégio por ter cometido alguma maldade muito grande que não sabemos qual é, e a governanta se mostra bastante assustada com este fato, pois ele é um perfeito cavaleiro em miniatura.

Porém com a chegada de Miles o clima de mistério inicia-se, pois a preceptora descobre que dois antigos funcionários da casa, uma mulher que era responsável pela educação de Flora, e um homem que cuidava de Miles, faleceram e então a governanta começa a ter visões deles pela casa e chega a conclusão de que as crianças tem alguma relação com elas. E a partir daí começa a tomar algumas atitudes para desvendar este mistério.

Até então eu não queria ler este livro, pois acreditava que iria ter muito medo, mas para mim ele se pareceu muito mais com um suspense ao terror propriamente dito, pois em nenhum momento temos certeza que esta governanta está realmente tendo as visões que diz ter, principalmente por ela acreditar que as crianças estão ligadas a elas, pois os “pupilos”, como ela os chama, são muito educados e bondosos segundo sua própria descrição. A outra volta do parafuso é muito mais um terror psicológico.

A escrita de Henry James é maravilhosa e flui bem, e os diálogos são sensacionais, mas alguns acontecimentos demoram um pouco para ocorrer e talvez neste ponto a leitura pode torna-se um pouco cansativa. Entretanto, um ponto muito forte do livro é a possibilidade de várias interpretações. Como já disse, não sabemos se a governanta realmente viu o que diz ter visto, ou se ela simplesmente enlouqueceu.

Em nenhum momento senti o medo que imaginei, mas fiquei curiosa o tempo todo para saber o que realmente estava ocorrendo, e tentando imaginar o motivo pelo o qual Miles foi expulso do colégio. E nas páginas finais o meu ritmo de leitura acelerou muito.

Gostei muito de ter realizado esta leitura que pensei que nunca iria fazer. Este livro foi excelente para acabar um pouco com meu preconceito e medo de livros de terror.

Você pode gostar também de

Deixe uma resposta