Os abraços perdidos

Os abraços perdidos é o primeiro romance do escritor João Chiodini publicado em 2015 pela Editora da Casa. João é editor de livros e também autor do livro de contos Delírio Real de um Amor Imaginário.

Em Os abraços perdidos encontramos um drama familiar que vai discutir o tema paternidade, através da história de Pedro e seu pai, Antônio Carlos. O livro intercala dois narradores e dois tempos: Pedro falando sobre sua infância com o pai alcoólatra e agressivo, e o narrador em terceira pessoa contando sobre os dias atuais do personagem principal, que acaba de descobrir que será pai.

Não é uma história piegas, ao contrário, é densa, crua e até cruel. Pedro não é um cara que vamos simpatizar e talvez o máximo que podemos tentar fazer é respeitar o seu comportamento. O fato é que para ele foi difícil crescer ao lado de um pai viciado e problemático. Como o próprio título diz, o livro trata do que se perdeu e que não há mais como encontrar porque o tempo passou, as feridas cicatrizaram, mas as marcas permaneceram.

Ao falar da relação difícil entre pai e filho, o autor nos faz pensar que somos frutos do que vivemos e presenciamos, por mais que tentemos desviar das influências, a essência, seja boa ou ruim, vai continuar. Mas também me fez refletir, se perdemos alguns abraços, não há mais tempo, de maneira alguma, para encontrar alguns outros?

Os abraços perdidos é uma leitura rápida mas marcante. Indico para quem se interessa por livros que abordam dramas familiares e relações disfuncionais.

Pedro se perguntava: “Quanto tempo dura uma memória?” – pag 42

 

Deixe um comentário:

Navigate