Poderia responder essas pergunta dizendo: descanso – o que já seria uma boa resposta. Ou dizer que busco saber a origem da minha desmotivação para tentar entender e resolver – também seria uma ótima resposta. De certa maneira, eu faço essas duas etapas. Mas, para não ficar apenas na parte da reflexão, realizo algumas práticas que me ajudam a voltar ao ritmo que gosto na minha rotina.

Lembrando sempre que esse é o meu processo pessoal. Compartilho como forma de, talvez, te inspirar, te dar alguma ideia para realinhar as coisas por aí.

1. Rever o processo de organização usando caneta e papel

Um momento de pegar uma caneta e um papel e liberar a mente de alguns pensamentos que envolvem as tarefas diárias, os projetos e a rotina. Coloco no papel o que preciso fazer e como posso alcançar determinados objetivos. Basicamente faço três listas: aguardando – caso esteja aguardando resposta de alguma coisa; próximas ações com prazo – o que preciso fazer nos próximos tempos que possuem uma data de entrega; e tarefas gerais – posso/quero/preciso fazer mas não tenho uma data específica.

Olhando para tudo ali na minha frente, tenho uma visão do que realmente é preocupante, do que posso simplesmente deixar para lá e, claro, ideias de como começar de novo. 

2. Reavaliar a rotina

Que horas estou indo dormir ou acordando? Como está minha alimentação? O meu lugar de trabalho/estudo está arrumado, arejado, iluminado? Observo tudo isso porque sei que são coisas que afetam minha produtividade. Gosto de manter minha mesa sempre limpa e organizada. Nem os livros que estou lendo no momento deixo em cima dela. Eles possuem o lugar devido e é para lá que eles voltam sempre que finalizo uma sessão de leitura. 

Esse olhar para rotina é bem importante porque me faz entender os horários que eu tenho para produzir. Eu abandonei técnicas de bloco de tempo. E no atual momento que estamos vivendo não estou me cobrando de acordar às 6h / 7h. Mas tenho uma rotina estruturada que busco seguir a partir do momento que acordo. Inclusive essa rotina é nova porque adaptei para o momento de isolamento social. Inclui horas de autocuidado, minhas leituras e momentos de lazer, hora de produção.

Adotei a técnica de dias por contexto – as horas reservadas para produção do dia são dedicadas especificamente ao contexto daquele dia. Os meus contextos atuais são: mestrado, formação pedagógica em sociologia e produção de conteúdo. Eu sigo diariamente essa rotina? Não! Tem dias que simplesmente acordo com vontade de apenas ler meus livros ou acordo me sentindo mal por alguma razão (enxaqueca, por exemplo) e aí dou uma pausa em tudo. O que me tranquiliza é que no outro dia, se eu acordar bem, sei exatamente o que preciso fazer. Algo que aprendi com os especialistas em produtividade alinhada à qualidade de vida é que a gente pode e deve respeitar nosso corpo e mente, nossa vibe do dia. A gente sabe que nem todo chefe entende isso, mas também sabemos o porquê e isso é assunto para outro momento. 

3. Ler e estudar sobre o método de organização que utilizo

Já falei em outros momentos que uso de maneira moderada o GTD, método do David Allen, e o Vida Organizada, da Thais Godinho. Quando eu me sinto confusa sobre rotina, volto para eles e leio/estudo sobre os métodos para me realinhar de novo. Funciona demais porque me faz lembrar os princípios dos métodos e me esclarece sobre o que fazer depois que reavaliei o meu processo de organização e minha rotina. Ou seja, vou começar de novo.

4. Rever os aplicativos e ferramentas que utilizo 

Sempre quando acontece esse processo de começar de novo, busco uma nova ferramenta ou volto para alguma que já usei. Acho que a migração ajuda também a reavaliar tudo e começar de novo. Eu passei alguns meses usando o Microsoft To Do, e agora voltei para o Trello. Mas a volta para o Trello não foi simplesmente da noite para o dia. Eu testei o Moleskine Journey no processo. Confesso que acho até divertido experimentar novas ferramentas. Sigo por aqui com Google Agenda, Trello, Evernote e BulletJournal. 

5. Após a revisão geral, hora de começar de novo

Depois desse processo de revisão geral, busca por ferramentas, criação de nova rotina, me sinto com vontade de começar de novo porque dá aquele gostinho de coisa nova que a gente gosta e precisa de vez em quando. 

Quero chamar atenção novamente que é sempre bom refletir antes de onde vem essa desmotivação para que você veja se vale apenas uma revisão geral de rotina ou consultar um especialista para conversar sobre as causas de sua desmotivação. A última vez que estava me sentindo “bagunçada” foi devido ao início da ordem de isolamento social. Minha rotina bagunçou geral e a cabeça ficou confusa com tudo. Não me forcei a ser produtiva. Confesso que me embalei na confusão e estava dormindo na madrugada e acordando no meio da manhã. Mas eu não me sinto bem quando isso acontece. Gosto da rotina, gosto de estudar, ler e produzir para minha pesquisa e projeto de conteúdo. Então comecei a buscar formas de lidar, na medida do possível, com a situação. Adotei algumas práticas: meditação ou minutos em silêncio logo de manhã, alongamentos matinais, escrita reflexiva, rotina diária por contexto, estou implementando aos poucos o minimalismo digital para ficar longe de tanto barulho e influência digitais. 

Estamos vivendo um momento inédito e extremamente sensível, infelizmente, não podemos controlar tudo e todos, só podemos fazer nossa parte, cumprir o isolamento (quem puder), ter atenção com a higiene, e cuidar da nossa saúde mental, não para ser uma máquina de produção mas para sair desse estado menos traumatizados do que vamos sair, porque, infelizmente (mais uma vez), não vamos sair ilesos. 

Conteúdo em vídeo:

E, você, o que costuma fazer quando se sente improdutiva/desmotivada?

Vamos conversar!

Se cuide. Obrigada pela companhia e até a próxima! 

 

2 Comentários

  1. Fau Ferreira 20/04/2020 às 17:14

    Adorei este texto… Ainda não consegui construir uma rotina de vida adulta rsrs Quando eu tava conseguindo meu local de trabalho mudou e bagunçou tudo… Quando eu estava me acostumando veio a pandemia rsrrs Mas, obrigada por compartilhar seus métodos. Tbm sigo o Vida Organizada.

    Bjs

    Resposta
    1. Jeniffer Geraldine - Arquivos do autor 21/04/2020 às 16:05

      Oi, Fau! Espero que tudo se ajeite por aí. bjão

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *