O canto da sereia – Nelson Motta

Assassinatos sempre comovem a sociedade. Quem morreu? Quem matou? Por quê? Como? São dúvidas que geram ansiedade, raiva e curiosidade. Quando a vítima é um artista a comoção é quase global e vira uma página inesquecível na história, como exemplos temos o assassinato de John Lennon que abalou o mundo e no Brasil, o caso Daniella Perez, filha da autora Gloria Perez, que comove o país até hoje.

Na ficção brasileira, nós também temos um assassinato que comoveu o Brasil e a Bahia. O jornalista e escritor Nelson Motta sempre quis escrever um romance policial ambientado na Bahia contemporânea. “Eu imaginei o que poderia ter mais impacto na Bahia? O assassinato de uma rainha do carnaval no carnaval ”, explica Nelson em entrevista ao site GShow.

Assim nasceu o livro O Canto da Sereia – Um Noir Baiano que foi lançado em 2002 pela Editora Objetiva. E em 2013 foi adaptado para TV pela rede Globo no formato microssérie.

Em O Canto da Sereia – Um Noir Baiano, a rainha do Carnaval da Bahia, a mais nova estrela pop do Brasil, Sereia, é assassinada na terça-feira de Carnaval em cima do trio elétrico. Quem teria motivos para assassinar a loura mais exuberante da Bahia e do Brasil? Sereia tem inimigos? Quem são?
Sim, Sereia era o seu nome verdadeiro, ela foi batizada como Sereia Maria de Oliveira, uma promessa de sua mão para Iemanjá, que lhe apareceu em um sonho dizendo que a menina que esperava teria cabelos de ouro e olhos de mel, seria bonita, rica e famosa, e se chamaria Sereia. Quando a menina nasceu, ela consultou sua mãe de santo, que jogou os búzios várias vezes e confirmou que Sereia conquistaria a fama e a fortuna, mas não seria feliz por muito tempo. (pag 16)
O nosso narrador é o investigador particular Augustão que também é repórter policial freelancer do Diário da Bahia e assina uma coluna como Lucas Barbosa, “correspondente sertanejo”, sobre histórias de sangue e violência. Augustão vive intensamente Salvador. Frequenta ensaios do Olodum, é ogan do terreiro de Mãe Marina de Oxum e sua especialidade como investigador é o flagrante de adultério. É através dos olhos e julgamentos desse personagem tão singular que vamos tentar entender o que realmente aconteceu com Sereia.

 

 

 

Augustão vai traçar para o leitor uma linha do tempo da vida de Sereia. Como ela chegou a ser a rainha pop do Brasil, com apenas 22 anos, e quem a ajudou a chegar até ali. Com isso outros personagens interessantes surgem na história: o produtor artístico, Paulinho de Jesus, que teve um romance turbulento com Sereia; o poderoso publicitário, Tuta Tavares; a paulista e empresária fiel, Mara, e que também era louca pela rainha do Carnaval; o governador do Estado, Dr. Juracy Bandeira, o Dr. Jotabê; Mãe Marina de Oxum, mãe de santo que sempre orientou e protegeu Sereia.
E como em todo bom romance policial todos eles são suspeitos e possuem os seus motivos. É uma história que vai misturar romance, religião e tudo que pode existir no mundo dos famosos. Ter como investigador o Augustão nos traz uma visão mais privilegiada de todo caso porque ele tem contatos com muita gente, adora bisbilhotar a vida alheia e ainda é um homem que gosta de viver a vida. Então a leitura vai ter pontos de suspense e comédia.
Esse é o tipo de livro que gostaria de ter escrito. O meu darkside baiano se arrepiou quando li a sinopse e a cada página eu me sentia presenteada. O mistério prende. E é muito bom acompanhar as idas e vindas de Augustão pelas ruas de Salvador em busca da verdade. Se as aparências enganam para quem segue uma vida “normal”, para quem vive no mundo das celebridades, elas precisam enganar sempre e a todo momento.
A justiça dos homens e a justiça dos deuses são muito diferentes, meu filho. No destino de uma pessoa, em suas dádivas e seus dons, estão também os seus sofrimentos e suas dores; no grande plano astral não existem justiças ou injustiças, existem destinos. O de Sereia foi trágico, mas glorioso, e isso é para poucos; a vida dela foi um privilégio. E sua morte também. Reze por sua alma, pense nela com amor e com alegria, celebre a sua passagem pela Terra, o rastro de beleza que deixou. É tudo o que você pode fazer por ela. (pag 155)
O Canto da Sereia
 
Em 2013, a rede Globo lançou a microssérie com a Ísis Valverde no papel de Sereia, Marcos Palmeira como Ausgutão, Camila Morgado como Mara, e Marcos Caruso como Dr. Jotabê. A microssérie tem alguns pontos diferentes do livro, o que é normal. Nada que mude totalmente a ideia central de O Canto da Sereia imaginado por Nelson Motta. Gostei bastante das duas produções, acho que cada uma cumpre seu papel. Mas tem um ponto que me incomoda na série, a Ísis Valverde. Juro que não é nada pessoal. Mas por que não escolher uma artista baiana? Se era pra ser morena, cantar e atuar? Temos, por exemplo, a maravilhosa Emanuelle Araújo. A Globo tem essa mania de não escalar autores baianos para personagens baianos. O Nelson para escrever o livro contou com a ajuda da Daniela Mercury, de pesquisadores e professores baianos, como o Jorge Portugal.
Fica registrado minha indignação! 😀

Um papo em vídeo sobre o livro e a série. Aproveite e se inscreva no canal!

8 Comentários

  1. Oi, Jen!
    Menina a edição desse livro é linda e eu quero ler. Desde quando assisti a série da globo eu quis esse livro, embora ainda não tenha lido até hoje.
    Gostei muito da história e creio que o leva tenha aquele toque a mais, né? Sempre! Vou buscar pra ler e te contar o que achei.

    Bjão.

    • Jeniffer Geraldine Reply

      Oi, Di! Essa série ficou na história hahah Todo mundo viu e gostou.
      Leia o livro e me conte o que achou.
      Beijos!

  2. Nossa Jennifer, é até chato eu escrever isso depois de ler o seu post (e ver o seu vídeo), mas… eu de-tes-tei esse livro. Sério. Eu devo ter lido há uns bons 10 anos atrás e me lembro de ter achado inacreditavelmente ruim ~ tanto que implico com o Nelson Motta até hoje e nunca mais li NADA de ficção dele. Que coisa, né? Isso só prova que a literatura é uma experiência completamente diferente de uma pessoa para a outra ~ uma coisa que me marcou positivamente pode não significar nada para outra pessoa, e vice versa.

    Um beijo e bom final de semana! :*

    • Jeniffer Geraldine Reply

      Sim, Camila!
      Taí a beleza da Literatura.
      E foi até bom encontrar uma pessoa que nao tenha gostado do livro. Porque eu encontrei poucas que leram. A maiora viu a série e nem sabia da existência do livro.
      O que quero ler agora do Nelson é a bio do Tim Maia.
      Beijos e bom final de semana!

  3. Eu não cheguei a acompanhar quando passou na Globo, por isso nem senti muita curiosidade, e depois do seu post e vídeo, eu fiquei absurdamente curiosa pra saber quem matou a Sereia! Aqui em casa todo mundo falava sobre e eu nem dava bola, agora preciso devorar esse livro hehe.

    Beijos!
    http://brunismos.com/

    • Jeniffer Geraldine Reply

      hahaha que ótimo!
      boa leitura e depois me conte o que achou. 🙂

  4. Que máximo esse livro, Jen! Nunca li um nacional nesse estilo, muito menos que se passe na Bahia, então fiquei curiosíssima. Não cheguei a ver a série também, então não faço ideia do que acontece, ainda bem, hehe. Ótima resenha e vídeo! <3

    • Jeniffer Geraldine Reply

      Bela, acho que você vai gostar.
      Obrigada <3
      beijos!

Deixe um comentário:

Navigate