Melhores leituras 2022.1

Desde quando deixei de lado a ideia de ser booktuber que não me importo tanto com a quantidade de livros que eu leio no ano. Antes eu tinha uma prática não muito saudável de contabilizar tudo. Tinha também a mania de fazer listas de livros para ler e depois ficava meio culpada por não cumprir. E acabava comparando a Jeniffer leitora com outras leitoras por aí.

O que eu fui percebendo com o passar do tempo é que nada disso adianta se a leitura não for prazerosa ou se eu focar em ler apenas o que a comunidade booktuber está lendo ou se eu ficar com vergonha de ler determinado gênero porque ele não é bem aceito na comunidade. 

Eu acho que não me considero booktuber desde 2018. Mas continuei contabilizando as leituras do mês e do ano, até que resolvi deixar tudo de lado no semestre passado, como parte do processo que estou chamando de realinhamento.

Até o início de 2022, eu fazia um diário de leitura muito bem elaborado no Notion. Gostava de fazer. Fazia questão de preencher todas as propriedades que criei na database. Só que um belo dia, eu cansei, percebi que não fazia sentido preencher tudo aquilo. A rede social Skoob me atende super bem. E até mesmo as anotações que faço no Evernote. Então se você me perguntar quantos livros eu li de março até junho de 2022 (período das mudanças), não vou saber te dizer. Mas vou saber responder quais livros foram marcantes, os motivos que me fizeram ler determinado título, o livro que abandonei porque não estava curtindo ou porque surgiu outro no caminho que se encaixava melhor no momento.

Hoje eu me sinto mais tranquila em abrir um livro e ler apenas um ou dois capítulos. Abandonar livros? Sem culpa! Reler livros? Com toda certeza! A releitura parece um encontro com uma velha e boa amiga. Tem gosto de familiaridade e excitação. Leio de tudo um pouco, mas tenho os meus gêneros preferidos. Até me peguei escolhendo livros da minha estante para ler. Tenho muitos livros não lidos. Isso não é ruim. Fica só um pouco complicado quando a gente esquece do que já tem para deixar os olhos brilharem pelos lançamentos e o livro mais comentado do momento. Eu estou bem satisfeita com as mudanças que ocorreram por aqui também na minha vida de leitora. Algumas coisas mudam. O amor pelos livros permanece. 

Os livros que mais gostei em 2022.1

Comecei o ano lendo Malibu Renasce, da Taylor Jenkins Reid. Li na edição física que ganhei de presente de amigo secreto da Ana, do Pacto Literário. Foi ótimo começar o ano com uma história bem contada. Essa era a ideia: começar 2022 com um livro que tinha grande chance de ser sensacional, assim como aconteceu em 2021. E deu certo!

Os livros da Taylor são muito visuais. Impossível não querer ver na tela as cenas lindas em Malibu, a beleza dos irmãos Riva e todas as suas desventuras. Dessa maneira, ficamos imersos na história. Mesmo longe das páginas, lembramos das personagens, dos seus conflitos e desejos. Levamos a história como plano de fundo enquanto vivemos nossas vidas e esperamos o momento de, enfim, podermos sentar e continuar a leitura. Isso para mim é uma definição de literatura boa.

Em fevereiro, li O Avesso da Pele, do Jeferson Tenório, para o Clube do Livro Alagoinhas. É um livro com tom confessional, de memórias, que aborda a complexidade que é a experiência de ser um homem negro ou mulher negra em uma sociedade racista. Através das memórias dessa família podemos pensar temas como identidade, construção de consciência crítica negra, relacionamentos interraciais, violência doméstica, representatividade, educação, racismo e preconceito.

Durante 2022.1 tentei participar de pelo menos 3 leituras coletivas e consegui levar adiante apenas uma. E mesmo assim não participei do encontro final (risos). Eu li Sobre a brevidade da vida, do Sêneca, na leitura coletiva organizada pela professora de Filosofia, Fernanda Oliveira. Eu sempre ficava paquerando o Sêneca de longe, então achei uma boa oportunidade. Li o livro com a sensação de que estava levando alfinetadas filosóficas para reagir (de cropped ou não) e repensar como estou vivendo, para onde está indo meu tempo, com o que estou investindo a minha energia. Será que foi Sêneca que me ajudou a colocar os pingos que faltavam nos is por aqui? Hum…

Mas também teve uma outra leitura muito especial para pensar sobre tempo e vida, o A exaustão no topo da montanha, do Alexandre Coimbra. O tema principal é o Burnout mas vai além disso. É um manifesto de reconexão com outro modo de vida menos impregnado da cultura da aceleração e glamourização do cansaço. 

Todo ano escolhemos uma graphic novel para ler no Clube do Livro. Em 2022 foi A diferença invisível, da Julie Dachez. A temática principal é Síndrome de Asperger. Marguerite tem 27 anos e descobre que é autista. Uma história muito interessante sobre a importância de nomear as coisas e as situações. 

Outro livro escrito por mulher que amei ter lido foi o Os Tais Caquinhos, da Natércia Pontes. Eu escolhi fazer essa leitura por conta do título. É um romance de formação que tem como cenário um apartamento em ruína de uma família disfuncional. 

Li dois livros sobre educação, Pedagogia da autonomia, do Paulo Freire, e Ensinando comunidade, de bell hooks. Sou bem suspeita para falar dos dois pois são teóricos de referência para mim. Sempre finalizo a leitura de Freire ou bell com ânimo renovado, apesar da atual situação da educação brasileira. Leituras como essas me ajudam a manter a esperança, a não me deixar desanimar de vez.  

Todos os livros lidos em 2022.1

No meu 2022.1 aconteceu algo inédito: eu fiz releituras! Juro para você, nunca havia feito. Tenho certo receio de voltar para livros que gostei e também tinha um pensamento ingênuo de que fazer releitura de ficção é tirar espaço para uma nova aventura. Pura bobagem! 

Eu reli Dom Casmurro, do Machado de Assis. Não contente apenas com a releitura do romance, reli também em quadrinhos. Tudo bem que, para mim, ler Dom Casmurro hoje é fazer uma leitura totalmente influenciada pela série de TV da rede Globo, Capitu. Essa série é uma das minhas produções brasileiras favoritas da vida. E eu reli relembrando cenas e com as vozes do elenco. Não achei ruim. Foi uma experiência maravilhosa que reforçou a posição de Dom Casmurro na minha lista de livros favoritos da vida. E me deixou com vontade de ler outras obras do autor (algo que estou adiando há bastante tempo).

A outra releitura foi Torto Arado, de Itamar Vieira Junior. A primeira leitura foi em 2020. Li na versão digital e me envolvi bastante com o livro. Agora precisei ler para o doutorado. Dessa vez a leitura foi com o livro físico. E finalizei o livro com a ideia de começar a anotar as minhas personagens preferidas. Eu nunca me importei muito com isso. Mas Belonísia me despertou essa vontade. Acho a personagem incrível. Então comecei a lista, incluindo personagens não apenas de livros, mas também de filmes e séries. Um dia começo a compartilhar por aqui.

Um semestre de leituras maravilhosas! E por aí como foi? 


Leia também:

Malibu renasce (Taylor Jenkins Reid) – A primeira leitura de 2022

O avesso da pele (Jeferson Tenório)

Sobre a brevidade da vida (Sêneca)

A exaustão no topo da montanha (Alexandre Coimbra)

Sobre quando a leitura te chama – Torto Arado


Livros na Amazon:

Malibu Renasce na Amazon

O avesso da pele na Amazon

Brevidade da vida na Amazon

A exaustão no topo da montanha na Amazon

A diferença invisível na Amazon

Ensinando comunidade na Amazon

Dom Casmurro na Amazon

Dom Casmurro (quadrinhos) na Amazon

Os tais caquinhos na Amazon

Torto Arado na Amazon

Pedagogia da autonomia

Espalhe por aí:

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 comentários em “Melhores leituras 2022.1

  1. Amei o post Jeni, a melhor coisa é isso, ler o que você está afim de ler, sem pressa e sem julgamentos, obrigado pela dica de “Avesso da Pele”, entrou para a lista de favoritos do ano por aqui também ❤️

    • Uma grande armadilha, né!
      Dom Casmurro e Torto Arado <3
      bjs

  2. Eu também não sou booktuber, meu agravante é que não leio livros hypados.
    Li Dom Casmurro há muito tempo e lendo você falar sobre ele me deu uma certa nostalgia, porque eu sou apaixonada pela minissérie da Rede Globo. Quando li o livro, li também totalmente influenciada pela série!
    Agora, tenho muita vontade de ler Torto Arado.
    Nesse segundo semestre eu coloquei na minha lista de leitura ler literatura clássica, pois tem muito tempo que não leio. Começarei pelas obras de Eça de Queiroz.

    Blogger | Instagram | Pinterest

    • Acho que tem bastante tempo que li Eça. Tenho vontade de ler mais clássicos também. Leia Torto Arado. É muito bom. Boas leituras! Bjs

  3. Suas melhores leituras eu nunca li. Interessante. Adorei ver todos os seus livros lido. Tomara que o segundo semestre seja tão bom quanto o primeiro. O meu foi bom também.

  4. Ual, fiquei impressionada pela quantidade de livros que você leu. Nesse ano o meu ritmo de leitura diminui o único que consegui terminar foi “As quatro primeiras estações”, que fala sobre maternidade (tem um baby chegando).

    Para o trabalho comecei a ler um livro sobre engajamento, mas parei ele na metade. Pretendo concluir, porque ele trás insights bem bacanas que vou conseguir aplicar em algumas atividades do trabalho.

    E recomecei o livro “Comece pelo porquê” e estou bem tendenciosa a desistir dele. Está sendo uma leitura que, pra mim, não está fluindo.

    Já para o segundo semestre de 2022, o meu foco vai ser leituras sobre maternidade e revistas (amo e já tenho algumas separadas para colocar em dia).

    • Eu acho muito bom que a leitura acompanha cada fase de nossa vida! Boas leituras e muita saúde para vc, baby e toda família! ✨

  5. amei o post e tudo que disse. também já cai nessa de focar só nos números e acabar matando um pouquinho o prazer com as leituras. ainda me sinto mal quando abandono um livro, tento pensar que só não é o momento e que vou me reencontrar com ele no futuro, haha. enfim, sobre suas leituras: também comecei o ano lendo malibu e foi INCRÍVEL. essa história me pegou demais, por questões pessoais mesmo, acabou virando meu favorito da taylor. tô doida pra ler o avesso da pele e também ando querendo reler torto arado, amo fazer releituras <3

    • Aaaah que tudo saber que vc começou o ano também com Malibu Avesso da Pele é incrível. Eu agora quero fazer muitas releituras!

  6. amei o post e a sua lista de leituras, Jeni! tô doida pra ler os tais caquinhos, o avesso da pele e torto arado :’) agora to lendo “a filha primitiva” pelo kindle, e to amando <3 acho que você iria gostar também! que venham mais livros nesse mês. Beijos

    • Já vou atrás da indicação! Achei o título interessante. Boas leituras! Bjs