Livros de até 100 páginas para você ler no FDS

Separe um tempo no seu final de semana para ler. A leitura faz bem pra alma e pro coração, aumenta o vocabulário, o nível de concentração e ajuda no desenvolvimento pessoal.

Listei sete livros de até 100 páginas, mas acredite: poucas páginas, grandes histórias. A ideia não é finalizar a leitura em um dia ou poucas horas, mas tentar criar o hábito de ler sempre que tiver algum horário livre.

Dica: coloque o alarme para tocar 30 minutos depois que iniciar a leitura. Nesses minutos sua atenção estará voltada apenas para as páginas do livro ou tela do e-reader, smartphone/tablet/computador. Escolha quantos minutos terá de intervalo. Aproveite para olhar o Whastapp e redes sociais, beber água, pegar uma bebida ou lanche, e depois volte para continuar o seu momento literário.

Confira a lista com livros que super indico, escolha o seu e boa leitura!

As cores da escravidão (Ieda de Oliveira)

Capa de As Cores da EscravidãoO livro conta a história de Tonho que sonhava em ter uma vida melhor. A avó Tonha contava histórias para o garoto e uma delas era sobre o Gato de Botas. Um dia, surgiu no bairro onde eles moravam o Gato Barbosa – homem que recrutava trabalhadores para empreitadas. Tonho, inocente, acredita que aquela é a chance de mudar de vida. E acaba seguindo viagem com o Gato e seu amigo João. –  Leia minha opinião sobre o livro

Um, dois e já (Inés Bortagaray)

UMN_DOIS_E_JA__

Primeiro livro da uruguaia Inés Bortagaray no Brasil, Um, dois e já é uma delicada ode às memórias afetivas. Na novela, a história é narrada em primeira pessoa por uma menina que conta a viagem de verão da família até um balneário uruguaio, dentro de um carro apertado, no início dos anos 80. A voz da narradora, ora lírica, ora jovial, mas nunca infantilizada, descortina a paisagem plana e melancólica do Uruguai, e revela a dinâmica familiar, na qual ela ocupa a peculiar e determinante posição de irmã do meio. Num relato repleto de humor e ironia, aparecem as disputas, as estratégias, alianças e brigas pelo lugar na janela e pela atenção paterna. Nos momentos de silêncio, ela cria histórias mentais, faz digressões, analisa os gestos do pai e da mãe, e pensa nas pequenas perdas da vida.

A condição indestrutível de ter sido (Helena Terra)

A_CONDICAO_INDESTRUTIVEL_DE_TER_SIDO_A narradora conhece Mauro em um blog coletivo, se apaixona por ele e faz de tudo para viver essa paixão, mas Mau mora em outra cidade e é casado. Nesse livro encontrei um tema bem atual, a urgência de viver um amor. A personagem queria tanto ter esse relacionamento que esqueceu das consequências e não parou para encarar os fatos de um relação que já começou complicada. – Falei mais sobre o livro aqui

A festa de Babette (Karen Blixen)

A_FESTA_DE_BABETTE_

A festa de Babette, um dos contos mais célebres de Karen Blixen, narra a história de duas senhoras puritanas, filhas de um pastor protestante, que vivem na costa da Noruega após a morte do pai. Até que recebem a visita de Babette, uma misteriosa francesa que, fugindo de Paris, lhes pede abrigo em troca de serviços domésticos. Babette é aceita no novo lar pois traz consigo uma carta de recomendação de Papin, velho amigo das senhoras que havia sido apaixonado por uma delas no passado. Um dia, Babette tira a sorte e ganha o bilhete premiado na loteria. É a possibilidade de retribuir o bem às irmãs, e ela o faz preparando um grande jantar para a comunidade local, com os mais refinados ingredientes, em homenagem ao pai de suas anfitriãs. Grandes mudanças na vida simples do vilarejo se apresentam a partir desse jantar.

Bonsai (Alejandro Zambra)

BONSAI_O chileno Alejandro Zambra em seu livro Bonsai (Cosac Naify), nos apresenta a história do fim do amor entre Julio e Emilia, dois estudantes de Letras. Logo no início Zambra deixa claro que ela morre e ele fica sozinho. – Leia mais sobre o livro

 

Noite em Claro (Martha Medeiros)

NOITE_EM_CLARO

Na solidão do seu apartamento, uma mulher escreve sobre a sua história numa noite de insônia. Uma história plena de relacionamentos marcados por frustrações, dor e prazer. Encorajada pelo champanhe, sem nenhuma censura, ela vai contando sua vida enquanto chove lá fora. O livro só terminará com o último pingo de chuva.

Martha Medeiros, a poeta de Cartas extraviadas, a cronista de Feliz por nada, a romancista de Divã está inteira nesta novela visceral que é um verdadeiro convite à reflexão.

Laços de Família (Clarice Lispector)

LACOS_DE_FAMILIA_1325213925BEm Laços de Família, Clarice expõe de forma íntima o dia a dia das suas personagens. Qualquer pessoa veria a rotina de uma dona de casa como algo simples e banal, Clarice enxerga isso como algo profundo e complexo. Em cada conto, a escritora trata também dos laços que unem ou aprisionam as personagens aos seus familiares. – Leia mais sobre o livro

 

 

Você pode gostar também de

Comentários 4

  • Marcio Melo

    26 de Fevereiro de 2016

    Responder

    Tenho um bloqueio literário com Clarice Lispector culpa das aulas de literatura do ensino médio onde éramos obrigados a ler coisas que, pelo menos para mim naquela época, não estava ainda preparado e com maturidade suficiente. Resultado, tenho preguiça só de ler a capa hehehe

    Livros curtos são interessantes para essa nossa vida corrida. To com um livro lendo lá desde dezembro parado. Tá complicado

    • Jeniffer Geraldine

      29 de Fevereiro de 2016

      Responder

      Tadinha de Clarice. Ela é tranquila, favorável. 😀
      Pois é… O tempo está corrido mas vamos pegar aqueles 20 minutos antes de dormir para ler algumas boas páginas.
      O/

  • Isabela Libório

    27 de Fevereiro de 2016

    Responder

    Uau, quanta recomendação legal e diferente! Adorei, Jen, ótimas dicas e adoro a sensação de terminar um livro num tapa. <3

    • Jeniffer Geraldine

      29 de Fevereiro de 2016

      Responder

      Gostei de todas essas leituras, Bela. Acho que pode gostar delas também. Beijos <3

Deixe uma resposta