Leituras de outubro e livros para novembro | Diário Cult

Eu estou voltando a um ritmo de leitura agradável. Confesso que ainda preciso equilibrar melhor o tempo de TV (eu sou alok das séries) e o tempo de leitura. Na época do mestrado (tipo, 2 meses atrás), ver séries era meu descanso, lazer, um pouco de fuga também, e me acostumei. Ainda não desliguei essa chave por aqui. Mas com o tempo tudo vai se ajeitando.

Vou compartilhar os livros concluídos em outubro, o que vou ler em novembro e algumas leituras que estou fazendo sem pressa para acabar.

Leituras de outubro

Sociedade do cansaço (Byung-Chul Han) | 5

Livro do filósofo do momento, Sociedade do cansaço estava entre uma das leituras mais aguardadas por mim. Em parte por ver tantos comentários interessantes sobre o livro na internet mas, principalmente, porque um professor do mestrado que gosto muito indicou a obra do Byung. Na ocasião não pude ler pois não conversava com minha pesquisa. Agora eu li e já posso dizer que criei um projeto pessoal #LendoByungChulHan.

Em Sociedade do cansaço, Byung argumenta que não somos mais uma sociedade disciplinar, como disse Foucault, mas a sociedade do desempenho. Algumas marcas dessa sociedade são “o imperativo de ter de ser você mesmo”, o “exagero de trabalho do eu” e o excesso de positividade. Tudo isso cria um sujeito da sociedade do desempenho que se auto explora. E algumas das consequências são burnout, depressão, autoagressividade e suicídio.

Uma leitura teórica mas de fácil compreensão. E super relevante para nosso tempo. Indico para todo mundo.

O Voo da Guará Vermelha (Maria Valéria Rezende) | 5

A ficção do mês de outubro fez parte do Clube do Livro Alagoinhas. Já conhecia a literatura de Maria Valéria por conta de Quarenta Dias, um livro lido em 2016 e vencedor do Jabuti 2015.

O Voo da Guará Vermelha é uma obra inesquecível. Apesar de suas 160 páginas, o livro me chamou para uma leitura mais lenta. Posso dizer que é a história de amor de Irene e Rosálio. Duas pessoas desafortunadas na vida. Ela prostituta e ele um trabalhador para qualquer obra. Mas, vai além disso, fala do amor pelas palavras, pela leitura e escrita. Rosálio é analfabeto e seu propósito de vida é aprender a ler e escrever. Por onde passa sempre quer encontrar uma escola, uma professora, que o ajude a conquistar esse sonho. Dessa maneira, Maria Valéria trata da importância da alfabetização, do letramento, da oralidade.

É um livro para ler, se encantar, e presentear muita gente.

Como viver na era digital (Tom Chatfield) | 3

Como viver na era digital faz parte dos meus estudos sobre internet e comportamento. Ele estava aqui há bastante tempo esperando ser lido. É uma leitura para percebemos como a tecnologia está afetando diversas áreas da nossa vida. Ficou muito para mim a necessidade de reavaliar o tempo de conexão e trazer de volta momentos offline para nossos dias. E também de avaliarmos a nossa experiência digital da mesma forma que avaliamos as experiências no offline.

O escritor traz uma premissa interessante de que a criação de experiências humanas a partir da tecnologia deve valer muito mais do que o dispositivo que utilizamos. Não é sobre ter o celular de última geração, mas o que fazemos com ele principalmente levando em consideração a partilha de experiência e a criação de boas conexões e novos aprendizados.

Se você curte esse tema de vida digital, pode te interessar. Mas não vá achando que terá um manual sobre como viver nessa era.

Livros para novembro

Preciso ler dois livros para clubes de leitura. Esses são livros que dou mais atenção pois há uma data marcada para compartilhar as impressões de leitura. São eles: Mude seus horários, mude sua vida (Acampamento Vida Organizada) e A desumanização (Clube do Livro Alagoinhas).

Além desses, fiz um passeio pela minha biblioteca pessoal e escolhi o livro Neuromancer para ler. Contei um pouco desse passeio nas Notas de outubro.

Estou lendo sem pressa nenhuma 4 livros: a biografia de Frida, Cartas do Caio F., Homo Sapiens, Amanhã vai ser maior. Gosto de ler uma carta do Caio no fim do dia, às vezes. Esse livro me acompanha tem anos. Frida, Homo Sapiens e Amanhã vai ser maior ficam para os domingos slow.

Conteúdo em vídeo:

E você o que leu de bom em outubro? E o que separou para novembro?

Boas leituras!

Espalhe por aí:

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3 comentários em “Leituras de outubro e livros para novembro | Diário Cult

    • Geralmente leio de manhã e de noite. Séries eu vejo na hora do almoço e de noite tb. 🙂

  1. Pingback: Experimentos para uma vida digital mais saudável - Jeniffer Geraldine - blog