Skip to content →

Categoria: Filmes

[Livro & Filme] O Planeta dos Macacos

Olá amigos! Quando lemos um livro ou HQ que vai virar filme criamos uma expectativa exagerada em torno de sua produção e estreia. No entanto, quando o resultado não é aquele que imaginávamos, a primeira crítica é: o livro é muito melhor. Agora, o que acontece quando o processo se inverte? Quando lemos o livro que inspirou um filme que já gostamos. Pois então, isso ocorreu comigo e acredito que com a maioria dos leitores brasileiros ao ler a belíssima edição lançada pela editora Aleph, em 2015, de O Planeta dos Macacos, escrita pelo francês Pierre Boulle em 1963, a qual se baseou o clássico filme estrelado por Charlton Heston cinco anos depois. Não resisti e fiz minhas comparações do tipo “no livro isso, no livro aquilo”.

O filme é um clássico da ficção científica que devido ao sucesso gerou algumas continuações na década de 70, um filme em 2001 e uma trilogia recente com filmes lançados em 2011, 2014 e um previsto para 2017. Mas, a meu ver, o clássico de 1968 é insuperável. Nem sei quantas vezes assisti ao longo dos anos, mas a última, após a leitura do livro, foi especial.

Um comentário

[Livro & Filme] Trash

Trash, de Andy Mulligan, foi publicado no Brasil pela Cosac Naify com tradução de Antônio Xerxenesky, em 2013. O livro, dividido em cinco partes, conta a aventura vivida por três meninos moradores de Behala, a cidade do lixão, Raphael, Gardo e Rato. Os meninos também trabalham no lixão e precisam encontrar algo de útil para vender e sustentar a família. Através do relato de Raphael, o primeiro narrador, nós temos a ideia de como é a rotina dos moradores de Behala.

Andy Mulligan não nos diz onde fica exatamente a cidade do lixão, mas podemos localizá-lo em muitos países da América Latina onde muitas pessoas vivem em locais parecidos. Durante a leitura, foi impossível não lembrar das imagens do documentário Estamira, produzido por Marcos Prado, em 2005.

3 comentários

10 filmes latinos para ver na Netflix

Nós, aqui do Brasil, muitas vezes não nos damos conta da quantidade de coisa boa que nossos vizinhos andam fazendo por aí nas telonas. Por isso mesmo resolvi abrir meu Netflix há alguns meses e tracei a meta de assistir mais filmes latinos, especialmente os argentinos, que dão aula de como fazer filme bom, né?

Como gosto de filmes com temáticas bem dramáticas, daquelas que bate uma depressão quando o filme acaba (sou desses), aconselho de cara a só assisti-los quando estiver disposto a refletir, senão, melhor dar o play num sitcom.

E é bom lembrar que nenhum deles aqui é daqueles clichês, sabe? Nada de “meu sangue latino” ou amor caliente e te quiero pra lá te quiero pra cá. A maioria é densa, o que não quer dizer que sejam complexos, muito pelo contrário, são relativamente simples, alguns chegam a ser tão leves mesmo tratando de temáticas como a morte. Acho que é isso mesmo que os levaram a esse “top 10”.

A lista abaixo não segue exatamente uma ordem de melhor ou pior, mas tentei separar mesmo por países pra ficar mais “didática”. Além do mais, é sempre uma boa oportunidade pra tirar a ferrugem do castellano. ¡Vamonos!

18 comentários

Touched by Auschwitz

Touched by Auschwitz é um documentário produzido pela BBC, em 2015, narrado pelo ator Samuel West, que conta a vida de seis sobreviventes do holocausto. Um milhão de pessoas não saíram vivas de Auschwitz – campo de concentração para onde foram levados os oito moradores do Anexo Secreto e milhares de judeus e não judeus – mas Giselle, Halina, Hernan, Tadeusz, Freda e Max sobreviveram e tentaram reconstruir a vida após viver um dos períodos mais chocantes da história mundial.

2 comentários

12 filmes para o dia 12

Para essa semana “o amor está no ar” aqui do SNT, resolvi fazer uma lista com 12 filmes que falam de amor. Minha única preocupação era que os filmes tivessem um roteiro que lembrasse um texto do Miguel Esteves Cardoso (que eu amo e tem completo aqui, caso vocês queiram ler): “Eu quero fazer o elogio do amor puro, do amor cego, do amor estúpido, do amor doente, do único amor verdadeiro que há (…)”

São 12 filmes, que falam de amor da forma mais pura, seja por um cara, uma moça, duas crianças, imaginário ou por uma noite. São 12 filmes para o dia 12 de junho, ou qualquer outro dia que você esteja com vontade, porque amor nunca é demais. Seja ele acompanhado ou sozinho.

5 comentários

Na tela: livros brasileiros

Caso você não seja tão chegado a uma leitura, resolvi separar também algumas versões cinematográficas e televisivas de livros brasileiros. Quem sabe a partir delas você não sinta vontade de ler a obra original? E caso já tenha lido o livro, esqueça as ideias “o filme é melhor que o livro”, “o livro é muito melhor que o filme” ou “nossa! é bem diferente do livro”, e conheça o universo, a proposta!

 

Quincas Berro D’Água

Simplesmente amei o livro e o filme. Indico os dois!

? A história é sobre de Joaquim Soares da Cunha, pai e marido exemplar que joga tudo para o alto depois que se aposenta. É assim que ele se muda para uma pocilga com a intenção de apenas curtir a vida, adotando o nome de Quincas Berro D’Água. Não muito tempo depois Quincas é achado morto em seu quarto, e a família tenta apagar da memória os anos de loucura.

3 comentários

7 comédias românticas imperdíveis na Netflix

Filmes de comédia romântica tiveram seu auge nos anos 90, com Meg Ryan e Julia Roberts ahazando com o coração das pessoas, com seus filmes leves, super românticos e totalmente irreais (vamos combinar).

Todo filme de CR segue sempre o mesmo roteiro: garota conhece garoto, mas não podem ou não querem ficar juntos, depois resolvem ficar juntos de qualquer jeito. Algo dá errado, eles se separam, “do nada” descobrem que tudo não passou de um mal entendido e vivem felizes para sempre, amém!

Mesmo sabendo dessa fórmula e tendo assistido mil vezes, esses filmes continuam aquecendo os nossos corações. E hoje, com a Netflix, reviver essas comédias ficou bem mais fácil. Menos por um ponto, com aquele catálogo gigante, O QUE ASSISTIR?? Bom, para você não perder horas dando scroll na lista de filmes, resolvi separar 7 comédias românticas que considero essenciais e que estão disponíveis lá no catálogo (faltou várias da minha lista inicial, tem que ver isso aí Netflix!).

Um comentário

Frances Ha

Frances Ha é uma comédia dramática dirigida por Noah Baumbach e tem como atriz principal Greta Gerwig. O filme, todo em preto e branco, estreou no Brasil em agosto de 2013 e foi uma das mais aguardadas produções do cinema independente americano do ano.

Aluna de uma companhia de dança, Frances sonha em integrar o elenco principal e se tornar uma grande dançarina. Vive em Nova York com sua melhor amiga, Sophie  (Mickey Sumner). Frances é do tipo super companheira e não aceita o convite de morar com o namorado para não deixar Sophie sozinha, mas essa não pensa duas vezes quando recebe a proposta de morar em um lugar melhor.

Depois disso Frances fica sozinha, em busca de um novo lugar para morar que caiba no seu orçamento e com o sonho de ser dançarina profissional.

Um comentário