Filme – Nomadland

Neste tempo de pandemia, eu tive diversas fases. Uma delas foi passar um bom tempo no YouTube assistindo vídeos sobre motorhome

Motorhome é um veículo adaptado para servir também como casa. Dentro dele tem o básico para viver enquanto viaja pelo mundo. Eu fiquei encantada com a ideia. Sempre fui apaixonada por trailer. E gosto muito de viajar. Passei horas assistindo vídeos de tour para conhecer por dentro cada detalhe de motorhomes. Mas o que mais me atraiu foi conhecer a história das pessoas que escolheram esse estilo de vida.

Muitas das histórias no YouTube eram sobre pessoas jovens que estavam cansadas e estressadas da vida corrida de escritório e queriam se desafiar, reinventar suas vidas. Definitivamente é algo muito inspirador. Em tempos digitais, a gente sabe dos detalhes dessas histórias. Ou os detalhes que seus protagonistas nos permitem saber. Temos informações sobre os valores e os perrengues. Não é algo barato, muito menos fácil. Mas ainda considero algo muito interessante de observar e até de sonhar (quem sabe um dia…). Hoje sigo acompanhando essas jornadas sobre rodas pelo YouTube e conhecendo lugares fantásticos através das lentes dessas pessoas.

Seguindo com minhas fases da quarentena, cheguei à fase dos filmes. E foi em uma época boa, a do Oscar. Já tem uns três anos que faço maratona do Oscar. Vejo todos os filmes que consigo antes da cerimônia. A experiência tem sido muito boa. Um dos destaques do Oscar 2021 é o filme Nomadland. E eu quis começar a maratona por ele justamente por estar entre um dos meus temas obsessivos da pandemia.

Nomadland foi escrito e dirigido por Chloé Zhao e estrelado por Frances McDormand, como a personagem Fern. No Oscar 2021, o filme está concorrendo aos prêmios de: melhor filme, melhor diretora, melhor atriz, melhor roteiro adaptado, melhor edição e melhor fotografia. Além de já ter sido vencedor em outras premiações.

Após uma crise econômica que desestruturou uma cidade na zona rural de Nevada (EUA), Fern, viúva, desempregada, sem lar, entra numa van, a Vanguarda, e parte para uma viagem solitária em busca de sobreviver e viver seus lutos – a morte do marido e a morte do lar. 

Acompanhamos a personagem conhecendo lugares e pessoas, mas também passando por diversas situações de vulnerabilidade. Havia também a falta de emprego, o que a levava a buscar trabalhos de temporada na Amazon, parques, lanchonetes, construção civil, acampamento. Em diversos momentos me coloquei em confronto com Fern. Questões como: Por que ela não aceita viver com a irmã? Por que ela não aceitou viver com Dave? Me pareceu que ela está fugindo da felicidade. Ou talvez ela estava fugindo do que eu acho que é felicidade? 

No filme há a participação de Bob Wells, autor americano, YouTuber, e uma das principais inspirações para a vida minimalista e nômade nos EUA. É trazendo histórias de nômades reais que Nomadland ganha o tom de documentário e deixa o drama ainda mais emocionante. Uma das cenas mais bonitas do filme é um diálogo entre Fern e Bob. Ambos falando sobre suas perdas e alguns dos sentidos para a escolha da vida nômade. Gosto muito que as personagens sejam pessoas mais velhas. Foi um contraponto interessante para quem acompanha a história dos jovens que escolheram o estilo vanlife

A atuação de Frances McDormand é incrível. Há no semblante da atriz o luto, a busca, a sobrevivência. E o filme diz muito através da fotografia. Momentos de contemplação para o espectador. E introspecção e reencontro para a personagem Fern. 

Eu sou fã de drama. E quando ele vem com uma vibe independente, acho que fica melhor ainda. Nomadland não é um filme que vai agradar todo mundo. Tem ritmo lento. Uma sensação de documentário. E não acontece nada que o espectador gostaria que acontecesse. E por tudo isso me agradou e me emocionou. Há diversos modos de vida neste mundo, há escolhas, há imposições, há desventuras. Muito acontece durante uma jornada. Há fins e recomeços sempre. E como disse Bob Wells, “o que é lembrado, vive.”


  • O filme foi inspirado no Livro Nomadland, de Jessica Bruder (ainda sem tradução para português);
  • A cerimônia do Oscar 2021 será no dia 25 de abril;
  • Um dos meus canais favoritos de motorhome e viagens é o GetOutsite – Ale & Duda.

Nomadland

Classificação JG: ❤️

Título original: Nomadland

País: EUA

Gênero: Drama

Classificação: 14 anos

Duração: 108 minutos

Onde assistir: Ainda não está disponível no streaming

Direção: Chloé Zhao


Espalhe por aí:
Escrito por Jeniffer Geraldine
Baiana, escritora, jornalista e professora. Apaixonada por livros, fotografia, séries, filmes, pôr do sol, olhar pela janela, música e viajar.