Skip to content →

Exorcismos, amores e uma dose de blues – Eric Novello

Eric Novello é um dos atuais entusiastas da literatura fantástica brasileira. Desde 2004, escreve contos e romances que misturam fantasia e realidade, além de organizar coleções sobre os temas. Exorcismos, amores e uma dose de blues (Editora Gutenberg, 2014), seu mais recente lançamento, é uma mistura de literatura noir, música, romance e, principalmente, um convite para descobrir e apreciar a literatura contemporânea do Brasil.

Em EADB, conhecemos Tiago Boanerges, um mago exorcista, fã de blues, ex-membro do Conselho de Hórus (polícia especializada em seres mágicos) que vive em Libertà – uma cidade ficcional habitada por seres humanos e seres mágicos – e sobrevive de fazer bicos no Entremundos ( um mundo entre os mundos, lugar mágico, cheio de seres fantásticos).

Quando fazia parte do Conselho de Hórus, Tiago recebeu a missão de exorcizar uma musa que possuía a cantora Elisa Goldin, mas o que era para ser mais um trabalho, transformou-se na vida e quase morte do Boanerges. Ele se apaixonou por Elisa (ou seria pela musa?) e fracassou na missão. O preço foi perder o coração, a amada, o emprego e a dignidade.

Após passar um tempo, Tiago recebe a visita de seu antigo supervisor, Marcos Sardenha, e o passado volta para assombra-lo, pois tudo indica que a musa estava de volta.

Tiago ouviu ao fundo os acordes da música que começava a soar na casa e percebeu que Ed havia subido. Odiava a sintonia que tinha com o bar, a capacidade de Edgar tocar o blues correto para cada uma de suas desilusões. Ou talvez ele é quem tivesse um estoque interminável delas, pronto para qualquer repertório.

Levado pela melodia, dedilhou uma guitarra imaginária. Demorou a reconhecer a introdução, tinha o nome na ponta da língua. A dúvida se desfez quando a voz de Freddie King alcançou os seus ouvidos.

Have you ever loved a woman so much you tremble in pain? – pag 20

Foi fácil se deixar levar pelo mundo criado pelo Eric Novello. A atmosfera é mágica, excitante e faz com que a gente acredite em Libertà, no Entremundos e torça por Tiago Boanerges. O leitor é instigado a virar as páginas e acompanhar a saga do mago e tentar entender afinal, o que tinha acontecido com ele, o que era a musa e qual a real ligação entre ela, a cantora e Boanerges.

Eu estava lá, Tiago. Era a minha vontade na hora do sexo, minha tristeza na hora da saudade. Possuída por uma etéra maluca que me dava orgasmos múltiplos e uma personalidade esquizofrênica, mas era eu, mesmo que ninguém entenda isso. – pag 121

O livro tem um pouco de tudo que está no título, encontramos exorcismos, amores e blues. Tiago Boanerges é isso tudo. Essa mistura do real e do fantástico, essa imperfeição, o inesperado.

Novello criou um mundo e personagens que nos marcam. Na metade do livro, embriagada por tudo que estava lendo, só conseguia pensar: Que mente esse cara tem! Que loucura! Que fantástico!

Por não ser uma leitora assídua de literatura fantástica noir, em alguns momentos me perdia com o vocabulário, mas em nenhum momento isso me afastou da leitura e o autor disponibilizou no final do livro o Arquivo de Hórus (ou um breve dicionário) com definições de alguns dos termos encontrados ao longo da narrativa.

Você pode encarar EADB como uma história de amor ou uma aventura noir fantástica. Seja qual for o caminho que deseje seguir, abra a mente, dê o play e  boa estadia em Libertà!

Publicado em Literatura

Comentários

Deixe um comentário: