Editorial

Olá, outubro!

Pisquei e acabou setembro! Você também teve essa sensação?

E é um sentimento meio estranho perceber que o tempo está passando rápido demais e às vezes não dá tempo de fazer tudo o que gostaríamos. Mas, pelo menos por aqui, já entendi que só depende de mim para aproveitar/administrar esse tempo melhor.

Me ajude a fazer o BEDA 2016!

Na semana passada, quando estava fazendo um tour pelos blogs – sim, sempre faço. Gosto mais que canais do YouTube -, encontrei um post no Apto 401 sobre o BEDA 2016, blog every day in august, ou post todo dia no mês de agosto (ou abril). São 31 dias de publicações. 31 pautas. 31 posts. Sei lá quantas palavras e quantas fotos (ou vídeos). Trabalho duro! Mas para quem curte blog, de vez em quando, bate uma vontade de fazer uma loucura dessa.

Oi, mudanças!

Sim, você está no Subindo no Telhado. Ou, pelo menos, o que era o SNT. Sim, sou louca e o blog está passando por mais uma mudança. Mas nem encaro como uma grande mudança. Os temas serão os mesmos e eu continuarei por aqui mas agora assinando tudo com meu nome. Na verdade, essa mudança deveria ter sido feita em 2015 mas não rolou. E como o ano novo chegou, é hora de colocar planos antigos em prática.

A galera me conhece como Jeniffer Santos, já que assino assim em todas as redes sociais, logo achava estranho assinar Subindo no Telhado apenas no blog e página do Facebook. E apesar de gostar muito da ideia que criei para o nome do blog, a verdade é que a expressão “subir no telhado” tem um significado negativo (veja aqui) e, sim, eu sempre soube disso. Sempre me incomodei e fui deixando o tempo passar. Mas chega de me acomodar ao que me incomoda. Se incomoda, a gente tira da vida e segue em frente.

Agora assino como Jeniffer Geraldine, meu nome lindo, maravilhoso, meio brasileiro, inglês, francês e mexicano (né?). Jeniffer veio daqueles romances de banca e da série Casal 20 (Hart to Hart) que minha Mãe gostava muito na juventude, e o Geraldine é para homenagear minha avó materna, Geraldina. E essa mistura diz muito sobre mim…Um pouco de leveza e um pouco de afinco.

A marca nova linda foi feita pela minha consultora digital Anne Karolines (annekarolines@gmail.com). Anne também me ajudou a planejar todo processo de mudança e faz um trabalho show com Maurício Pascoal no site Oxique.  E como disse minha Mãe, tudo ficou ‘moderno e arrojado”. 😉

Então é isso. No mais, sem mais. Continuarei aqui compartilhando tudo que me motiva e me inspira. E te convido para curtir comigo as coisas boas da vida! Fechô?! 😀

[SNT #7] Hey, Kids!

Para as crianças, o dia 12 é uma data para se divertir e ganhar presentes. Para as crianças crescidas, a data é meio nostálgica. É o momento para relembrar as histórias da infância, os brinquedos favoritos, ri das fotos nos álbuns da família – e mostrar toda fofura que você foi nas redes sociais – e também relembrar os livros que nos tornaram leitores, as séries e os filmes que marcaram uma época. Nossa, impossível esquecer de todos os filmes de Esqueceram de Mim, de todos os gibis da turma da Mônica, das séries Felicity e Veronica Mars, da novela Malhação e todos os filmes da Sessão da Tarde, da Rede Globo #SaudadesAnos90.

[SNT #6] Livros & Filmes

Quem nunca disse coisas do tipo: “o livro é muito melhor que o filme”, “nossa, acabaram com o personagem no filme”, “o filme é bom, mas leia o livro”? A gente não perde a mania de comparar livros e filmes. Mas muita gente esquece que quando um livro (texto) é traduzido para a linguagem cinematográfica, ele precisa se adequar às características daquela linguagem e isso envolve estética, roteiro, financiamento… [Dá um google em tradução intersemiótica para entender um pouco mais. Prometo que volto para falar melhor sobre o tema! 😉 ]

Eu sou apaixonada por livros e filmes. Há livros que quando termino a leitura,  fico pensando que daria um excelente filme. E fico super feliz quando um livro preferido vai para as telas. Confesso que gosto sempre de ler antes de ver, mas há algumas narrativas que eu fiquei satisfeita apenas em assistir, como exemplos: a trilogia Jogos Vorazes, Senhor dos Anéis, Harry Potter e, para falar também de séries, Guerra dos Tronos. Me recusei a ler 50 tons de cinza, mas fui conferir no cinema e #confessoque não achei tão ruim assim.

Navigate