É tempo de arrumar o guarda-roupa

Em um mundo acelerado como esse, em que 24 horas não são suficientes para riscar todos os itens da nossa lista de afazeres. Em que o tempo passa tão depressa que não dá nem para perceber o início das estações. A rotina atropela e a gente vai vivendo e acumulando coisas, pessoas, sentimentos.

Tem uma hora que a gente olha para o quarto e está lá um monte de roupa amontoada, bolsas reviradas, sapatos pelos cantos. Se isso te incomoda? Claro que sim. Mas cadê o tempo para arrumar? Entre responder um email de um projeto novo e arrumar as roupas, você prefere responder o e-mail e ainda joga o casaco por cima da pilha de roupas.

E tudo vai se amontoando. Suas coisas. Sua vida. Você.

A gente empurra tudo para dentro do guarda-roupa e fecha a porta. Desde que ninguém a abra, tudo vai estar perfeitamente no lugar.

Mas até quando empurrar tudo para dentro do guarda-roupa vai resolver o problema?

Vai ter uma hora que você vai ter que abri-lo e tudo vai cair aos seus pés.

Por isso, é tempo de arrumar o guarda-roupa!

Separe o que já não te serve mais do que você nunca nem ousou experimentar.

Passe adiante o que não te serve. Pode não caber em você, mas quem sabe em outra pessoa não fique perfeito?

Se desfaça das roupas velhas. Se desgastou, não há porque mantê-las. Durou o tempo que foi necessário.

Faça planos com o que você nunca usou. Veja o que pode ser customizado.

Junte peças com cores semelhantes e as separe por tipos.  Organize tudo de modo prático e adequado para seus dias.

E esse é um trabalho que só você pode fazer.

Quando alguém arruma seu guarda-roupa você não consegue achar aquela camisa branca favorita e não sabe onde foi parar sua calcinha da sorte. Por mais que te digam e te apontem onde cada coisa está, não é fácil se acostumar e é difícil de se encontrar. É ruim viver com alguém te apontando para onde ir.

Cada um sabe o que te cabe, o que te completa, o que te basta.

Assim é com as roupas. Assim é com a vida.

Imagem: Heidi Burton

Espalhe “É tempo de arrumar o guarda-roupa” por aí! 😉

11 Comentários

    • Jeniffer Geraldine Reply

      Temos que mudar isso, Elcimar!
      Obrigada!
      bjão

  1. Esse ato de ‘arrumar o guarda-roupa’ quando a vida tá bagunçada, quando temos um amontoado de coisas se empilhando, é muito bom. Gostei muito da analogia!

    Beijos

    • Jeniffer Geraldine Reply

      É algo necessário, né?!
      Fico feliz que tenha gostado.
      bjão

  2. Oi Jen!
    É assim mesmo que sempre faço e me sinto. Quando vejo que a vida está pesada demais, eu olho meu guarda-roupas. Desfaço de um monte de peças, ajeito os papeis, dou os sapatos (ou colo as palmilhas rsrs)… Isso dá um alívio tão grande… é como se eu recomeçasse.
    Beijão

Deixe um comentário:

Navigate