Documentários para ver na Netflix

Uma paixão que estou conseguindo viver intensamente por causa da Netflix: ver documentários. Me sinto mais inteligente toda vez que termino de ver um. 😀 Resolvi compartilhar alguns que já vi na plataforma e amei.

Touched by Auschwitz

Touched by Auschwitz é um documentário produzido pela BBC, em 2015, narrado pelo ator Samuel West, que conta a vida de seis sobreviventes do holocausto. Um milhão de pessoas não saíram vivas de Auschwitz – campo de concentração para onde foram levados os oito moradores do Anexo Secreto e milhares de judeus e não judeus – mas Giselle, Halina, Hernan, Tadeusz, Freda e Max sobreviveram e tentaram reconstruir a vida após viver um dos períodos mais chocantes da história mundial.

Dividido em dois episódios, com 45 minutos cada, o documentário vai tentar discutir qual foi o legado desse crime, através da história de vida desses sobreviventes. As imagens são alternadas entre fotografias e cenas em preto e branco do período nazista, imagens atuais do museu e memorial Auschwitz e relatos dos personagens e seus familiares. >> Saiba mais

Happy

O documentário Happy produzido por Roko Belic e lançado em 2011 pretende nos fazer refletir sobre o que é a felicidade genuína. Roko ouviu pessoas de diferentes países e classes, além de especialistas e pesquisadores. Uma produção que faz um mapa do que é ser feliz no mundo. E tem de tudo que podemos imaginar. >> Saiba mais

The Mask You Live In

Produzido pelo The Representation Project, movimento que tem como missão utilizar documentários e outras mídias para expor injustiças criadas por esteriótipos de gênero e assim conscientizar pessoas e prepará-las para mudanças, The Mask You Live In foi lançado em 2015 e traz depoimentos de meninos e homens, e entrevistas com sociólogos, psicólogos, educadores e psiquiatras, para debater sobre a cultura machista que existe na sociedade dos EUA. >> Saiba mais

O sal da terra

Dirigido por Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado (filho de Sebastião), O sal da terra mostra como Sebastião Salgado passou de economista a fotógrafo; fala sobre a infância em Minas Gerais; a relação com a família; o apoio da esposa Lélia, que o presenteou com a primeira câmera; seus grandes projetos fotográficos, os quais ele considerava como missões; e ao mesmo tempo mostra as histórias dos povos do mundo, inclusive do Brasil. >> Saiba mais

She’s Beautiful When She’s Angry

Uma aula sobre a história do movimento feminista super necessária. Cita todas as lutas e assuntos do movimento: sexualidade, aborto, violência doméstica, saúde da mulher, creches, etc. É interessante para compreender porque lutamos e como foi dito no documentário: direitos das mulheres, uma luta inacabada.

Minimalism: um documentário sobre as coisas importantes

Em 2016, foi lançado nos EUA o Minimalism: um documentário sobre as coisas importantes, dirigido por Matt D’Avella e com os Minimalistas Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus no elenco. Joshua e Ryan são dois caras com carreiras bem sucedidas mas não se consideravam felizes. Eles começaram a não enxergar mais sentido em viver apenas por um bom salário e para ter coisas. >> Saiba mais

No YouTube:

Me indica um aí nos comentários! 😀

Espalhe “Documentários para ver na Netflix” por aí! 😉

8 Comentários

  1. Assisti poucos documentários na vida, mas sempre que tenho a oportunidade de ver um me sinto como você. Parece que você assistiu uma aula de forma leve e mais aprofundada.
    De todos esses eu só conhecia O Sal da Terra, que ainda não vi, mas já ouvi falar muito bem e como eu admiro muito o trabalho do Sebastião Salgado tá mais do que na hora de ver.
    Os outros eu não conhecia, mas me interessei muito! Com certeza vou assisti-los.
    Obrigada pelas dicas, Jeni!

    • Jeniffer Geraldine Reply

      É isso mesmo, Ana!
      O Sal da Terra é muito bom. Veja todos! Hahah
      Bjão

  2. Jeni sua linda, eu sou louca por documentários. Tenho alguns desses na minha listinha o problema que acabo deixando para depois, rs.
    Mas vou dar um jeito nisso, adorei as dicar :*

    • Jeniffer Geraldine Reply

      Não procrastine documentários. São maravilhosos! rs
      Bjão

Deixe um comentário:

Navigate