Doces Magnólias – senso de comunidade e um tempo diferente

Imagem: Netlix

Doces Magnólias é uma série dramática que estreou em 2020, na Netflix, sobre três amigas – Maddie, Helen e Dana Sue – que vivem numa cidade pequena chamada Serenity. As três mulheres formam uma aliança leve e forte para tentar lidar com vizinhos fofoqueiros, problemas do passado, família, maternidade, carreira e romances. 

Gosto bastante de séries que se passam em cidades pequenas porque elas transmitem um senso de comunidade que não costumamos ver atualmente. Colaboração entre vizinhos, amizades de longas datas, o sentar na varanda de casa, o cumprimentar o vizinho toda manhã, a formação de alianças para lutar por melhorias para o bem-estar de todos são algumas práticas que se perderam quando passamos a morar em condomínios fechados e a aumentar o muro das casas por conta da violência, resultados de uma sociedade desigual.

O tempo em Doces Magnólias parece passar diferente mesmo com todo drama das personagens. Inclusive esse passar do tempo diferente é reforçado quando elas mantém uma tradição antiga, a noite de margaritas de emergência, um momento de desabafo e descontração após o cansaço do dia. Uma prática que bota o nosso “vamos marcar” no chinelo. Afinal continuamos a desmarcar encontros por conta da correria da vida, principalmente devido ao trabalho. Acredito que os últimos anos de isolamento social fizeram muita gente começar a valorizar um pouco mais esses momentos de encontros entre amigos e família. Já o senso de comunidade, de modo geral… Ele ainda continua em falta, né?

A série, com duas temporadas, tem alguns problemas. Mas esse climinha de Doces Magnólias me agrada muito. Às vezes o que precisamos é de um drama romântico que nos coloque em outro tempo e lugar. A produção nos ajuda a desligar de algumas questões mas também abre uma janela para nos lembrar ou relembrar de coisas que deixamos passar sem ter feito uma escolha totalmente consciente.

Através da história de amizade das três mulheres, Doces Magnólias trata sobre recomeços, mudanças significativas na vida, priorizar laços verdadeiros que nos apoiam e nos levam sempre para um caminho do bem, por mais que todo o resto pareça um caos. 


Espalhe por aí:

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 comentários em “Doces Magnólias – senso de comunidade e um tempo diferente

  1. Eu não lembro se terminei de ver a primeira temporada, mas eu adoro a atriz que faz a Dana Sue, ela fez uma série que eu adoro que chama “Drop Dead Diva”. Mas acho que vou ver a segunda temporada, porque também gosto de séries nesse estilo. Além da que você indicou, Virgin River, que também curto, tem uma que chama Chesapeak Shores, bem na mesma linha. Engraçado que é algo que lembra muito Gilmore Girls, né? Eu gosto <3

    • Sim! Eu curtia muito Drop Dead Diva. Mas eu acho que nunca terminei de ver. Chesapeak Shores está na minha lista. Acho que vou ver em breve. E também nunca terminei de ver Gilmore Girls. Tô querendo pegar do início e ver até o fim. Tô só criando coragem. rs A segunda temporada de Doces Magnólias tem vários probleminhas mas nada que me faça abandonar a série. bjs