Tem um tempo que escolho um livro para fazer a leitura no início ou fim do dia. Geralmente são livros de poesias, crônicas, cartas ou desenvolvimento pessoal. Considero uma dose de arte com inspiração para iniciar ou finalizar bem o dia.

Um dos últimos escolhidos foi o “O que o sol faz com as flores”, da Rupi Kaur. Autora indiana amada por uns e criticada por tantos outros. Lembro que seu primeiro livro “Outros jeitos de usar a boca” foi uma leitura maravilhosa para mim. De vez em quando, me pego folheando e relendo alguns poemas.

Rupi poetiza o cotidiano. Em “O que o sol faz com as flores” gosto quando suas poesias ganham um tom mais político, por exemplo ao falar sobre refugiados, e mais feminista, abordando assuntos como legado e poder feminino. São versos simples, acompanhados de desenhos, que conversam diretamente com a gente.
Pelo menos comigo é assim. 😉

3 Comentários

  1. BA MORETTI 03/05/2019 às 23:20

    por causa da rupi eu voltei a me interessar por esse tipo de literatura. e tem sido super bom, até pra dar aquele respiro entre outras leituras 🙂

    Resposta
    1. Jeniffer Geraldine - Arquivos do autor 04/05/2019 às 10:31

      Aconteceu o mesmo por aqui. Quando li o primeiro livro dela, me reaproximei da poesia. Depois consegui ler mais uns 2 livros. E é como você disse, são respiros entre as outras leituras e no cotidiano também.
      bjão

      Resposta
  2. Pingback: Vixi, faltou luz! - Crônicas de uma leitora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *