Uma palavra que entrou recentemente pro meu vocabulário da vida foi “destralhar”, que significa, no geral, se desfazer de coisas (roupas, objetos, etc) que estão acumuladas em casa sem nenhum uso.

Se desfazer do que não nos serve mais é parar um tempo para avaliar onde estamos, como está tudo, e refletir se ainda faz sentido manter. E às vezes não conseguimos nem “parar um tempo”, imagine avaliar algo. Mas desacelerar é preciso. “Parar um tempo” é essencial, não só para destralhar coisas, como sentimentos, hábitos nocivos e até pessoas da vida.

Da nossa bagunça, quem entende é a gente mesmo. Vez ou outra, alguém chega e bagunça mais um pouco o que já está bagunçado, mas temos que lembrar sempre que é com a nossa permissão. Nada na vida acontece por acaso. O tudo, ou o nada só acontecem porque permitimos.

As más e boas escolhas são de nossa responsabilidade. Nunca vamos acertar 100% mas precisamos aceitar que é tudo responsabilidade nossa e, principalmente, se perdoar. Se perdoar por ser impulsivo demais, ou pouco sentimental, ou muito intenso, ou pouco proativo, ou muito desligado e todo o resto. Se perdoar é se reconhecer.

Não vale a pena se apegar aos erros, assim como não vale insistir em algo ou alguém que não é no momento aquilo que você deseja/precisa na sua vida.

Deixa ir para que você possa ficar. Inteiro.

Me acompanhe também no  Facebook l Twitter l YouTube l News

8 Comentários

  1. Lucas Moreira 17/01/2017 às 10:13

    Que lindo Jenni!
    Adorei o texto e o termo destralhar, realmente só nós mesmos entendemos nossas bagunças e importante saber identificar o que só está aqui pra fazer volume e ocupar espaço.
    Parabéns e um grande beijo!

    Resposta
    1. Jeniffer Geraldine - Arquivos do autor 17/01/2017 às 11:48

      Obrigada, Luke!
      Destralhar é preciso em todos os setores da vida.
      Bjão

      Resposta
  2. Lilian Cardoso 17/01/2017 às 20:55

    Para mim as duas coisas mais difíceis são: vencer a procrastinação e deixar as pessoas irem. As vezes nós tentamos segurar em nossas vidas pessoas que não querem mais fazer parte dela. Dói. Mas temos que aprender a deixá-las ir e seguirem seus caminhos :/

    Resposta
    1. Jeniffer Geraldine - Arquivos do autor 17/01/2017 às 22:21

      Lilian, procrastinar também é um problema pra mim. É uma luta quase diária mas estou melhorando.
      E, sim, é preciso deixar ir.
      Bjão

      Resposta
  3. K 20/01/2017 às 21:34

    “deixa ir pra que você possa ficar. inteiro” amei esse texto, principalmente esse final <3 nem sempre é fácil se ~livrar de coisas (e olha que 'coisas' ainda é o mais fácil nessa história, quando a gente pensa em sentimentos é que tudo complica), mas quando a gente consegue fazer isso, é um fato que a vida fica muito mais leve e melhor 🙂

    Resposta
    1. Jeniffer Geraldine - Arquivos do autor 21/01/2017 às 13:20

      Não é? A gente fica bem com a gente mesmo. Por ter sido forte em deixar ir. É uma conquista pessoal que, como você disse, deixa tudo mais leve e melhor.
      bjão <3

      Resposta
  4. Mércia Machado 24/01/2017 às 22:41

    Menina, como é difícil esse negócio de destralhar viu… Principalmente quando se trata de hábitos, pessoas, sentimentos… Mas é essencial. Precisamos deixar ir aquilo que não nos acrescenta e que muitas vezes até nos faz decrescer.
    Adorei o texto, perfeito para uma boa reflexão 😉
    beijão

    Resposta
    1. Jeniffer Geraldine - Arquivos do autor 25/01/2017 às 09:12

      É muito difícil mesmo, Mércia. É um processo de desenvolvimento pessoal super necessário.
      Um dia a gente chega lá.
      obrigada! <3
      bjão!

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *