E, aí, minha gente. Hoje vou compartilhar com vocês um pouco sobre como eu me organizo na vida.

Não sou uma entusiasta do digital nem do papel. Nem sou entusiasta do sistema X ou Y. 

Eu sou uma entusiasta de faça aquilo que for melhor para você, aquilo que funciona para você, aquilo que faz mais sentido na sua rotina e na sua vida.

Todo conteúdo que compartilho aqui faz sentido para mim hoje. Daqui uns meses pode mudar, porque eu estou sempre buscando me aprimorar. E eu amo pesquisar sobre produtividade, organização, minimalismo, Essencialismo, vida mais leve e significativa. 

E para mim o propósito da organização é viver bem. 

Vamos começar com a importância de ter um SISTEMA/ MÉTODO DE PRODUTIVIDADE.

Antes de escolher se você vai usar ferramentas analógicas ou digitais, acredito que o ideal é escolher um método de produtividade. Ou vários métodos, que juntos, formam seu jeitinho de ser organizado e produtivo. Porque, mais uma vez, é seu processo, suas regras.

Já faz algum tempo que eu uso e paquero o método GTDGettings things done, Arte de fazer acontecer, criado por David Allen e que eu conheci e aplico através, principalmente, das dicas da Thais Godinho, do Vida Organizada

O GTD possui cinco passos:

  1. COLETAR: tire as ideias da cabeça, coloque no caderno
  2. PROCESSAR: depois que você tirou tudo da cabeça, veja cada uma daquelas notas e processe/ reflita, o que devo fazer com isso, por quê isso está aqui, é importante?
  3. ORGANIZAR: o próximo passo é organizar essas informações que foram processadas. Onde devo colocá-las (lista de tarefas, é um projeto grande, arquivo para futuras referências, posso fazer em menos de 2 minutos?)
  4. REVISAR: revisão é um passo importante no GTD e desde que comecei a aplicá-lo percebo que me ajuda muito a manter tudo em ordem, a não esquecer de determinadas tarefas. É você está sempre, ao menos um vez na semana, olhando para todo o seu sistema de organização. Suas notas, listas de tarefas, seus projetos, os contextos da sua vida, e refletir. Ainda faz sentido? O que posso trabalhar agora? O que posso adiar para um futuro próximo?
  5. FAZER: Esse passo é o conhecido “colocar a mão na massa”. Já coletou, refletiu, organizou, revisou, colocou tudo no seu lugar? Agora que sua cabeça está tranquila, é hora de focar na produção. E é uma sensação maravilhosa de meter a mão na massa sabendo onde acessar uma referência, um arquivo, sabendo também que estou fazendo essa tarefa hoje porque é justamente isso que devo fazer. 

O GTD é um método de produtividade super completo, que tem como objetivo fazer você olhar para sua vida de modo macro, abraçando todas as áreas, e não só pensando no hoje, no agora, mas também no futuro. O GTD me ajuda muito a organizar os diversos projetos que tenho e a colocar as coisas em seus devidos lugares.

Indico que visite o blog e canal da Thais Godinho, assim como leia seus livros “Vida Organiza” e “Trabalho Organizado”. A autora também mantém um canal no YouTube chamado GTD Brasil, com dicas focadas apenas no método de produtividade. Faça como eu, visite, estude, pesquise e adapte para sua vida. 

FERRAMENTAS 

Eu aplico o GTD com a ajuda de algumas ferramentas digitais e analógicas. As principais, aquelas que não vivo sem, são: EVERNOTE e GOOGLE AGENDA. E atualmente estou usando também o BULLET JOURNAL.

EVERNOTE

Um ferramenta digital para você capturar, gerenciar, produzir e arquivar. Desde grandes projetos, passando por estudos, listas de filmes e livros, até viagens e seu dia a dia.

Eu uso o Evernote desde 2015 e sou usuária premium para poder aproveitar toda a funcionalidade da ferramenta.

O Evernote é meu caderno, meu planner, meu diário e, principalmente, a minha biblioteca digital.

É no Evernote que organizo, planejo e arquivo notas referentes à minha vida pessoal, meus projetos, como o conteúdo para internet e, claro, meus arquivos do mestrado.

Tenho a ferramenta em todos os meus dispositivos, com a possibilidade de consulta e edição em offline.

GOOGLE AGENDA

O Google Agenda é o meu calendário/agenda digital. Seguindo uma das indicações do GTD, todo meu compromisso datado, com data e hora para acontecer, vai para o Google Agenda. É o lugar onde anoto meus eventos, compromissos, consultas médicas, horário das aulas.

Preferi usar uma versão de agenda digital pela praticidade. Em qualquer lugar, a qualquer hora, posso acessar.

Mantenho uma versão dessa mesma agenda, com os compromissos principais, no planner do Geraldas, na minha mesa de trabalho.

Inclusive, se você não conhece o planner 2019 produzido em parceria com Anne Karoline e Marisa Novaes, acesse a categoria “planner” para baixar gratuitamente o do mês ou adquira o pacote completo.

BULLET JOURNAL

O bullet journal é considerado pelo criador Ryder Carroll como um método, um sistema de produtividade. E ao contrário do que vemos no Instagram e Pinterest, o bullet journal raiz é minimalista. As fontes bonitas, as colagens, as cores, não fazem parte do bujo raiz mas por ser um método livre e que tem em seu objeto principal a ideia de faça aquilo que for significativo para você, então somos livres para enfeitá-los ou não. 

Eu já tentei o bujo de instagram, mas comigo funciona o bujo minimalista. Tanto que voltei a usar a ferramenta em 2019 principalmente para o meu planejamento semanal e tarefas diárias.

O GTD E AS FERRAMENTAS QUE USO

Dentro dos 5 passos do GTD:

Coletar, processar, organizar, revisar, fazer, o Evernote está presente em todos eles.

É a minha ferramenta de coleta, minha caixa de entrada digital, onde organizo meus arquivos, planejo minha vida, e arquivo meus documentos, livros, pdfs, concentro minha produção do Google Drive.

O Google Agenda está presente no passo 3 (organizar) e, claro, no de revisão porque eu vou olhar para essa agenda para saber onde estive, qual compromisso precisei cancelar e mover para outra data.

O Bullet journal também está na parte coleta, porque ele é uma opção de caixa de entrada, onde posso tirar as coisas da minha cabeça, está no organizar e no fazer, por causa da minha lista de tarefas semanais e diárias.

É dessa maneira que me organizo atualmente, buscando principalmente tirar as coisas da minha cabeça e colocá-las em algum lugar que eu julgue seguro e acessível em qualquer momento. Uso ferramentas analógicas e digitais porque cada dia mais estou buscando ressignificar o uso do celular na vida, já comentei sobre isso em uma crônica “Vixi, faltou luz!”. E quem sabe comento mais depois.

Nesse post eu mostrei como eu me organizo, são sistemas e ferramentas que fazem sentido para mim no momento e que estão me ajudando na busca de uma vida menos estressante e ansiosa. Se tiver alguma dúvida e quiser saber um pouco mais, vamos conversar através de e-mail ou comentário. E me conte aí se você usa alguma dessas ferramentas e como você se organiza.

Ouça esse conteúdo: 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *