As musas da música brasileira

Sempre gostei de um drama e de músicas românticas. E cresci ouvindo mulheres que considero poetas da música dramática brasileira (risos). Eu simplesmente adorava as melhores da tarde na rádio FM de Alagoinhas (cidade que nasci) e tinha uma música que sempre tocava, Um dia de domingo, na voz de Gal Costa. Naquele tempo, o rádio ainda era de fita cassete e eu sabia gravar! Uma vez gravei e daí já sabe, cantava loucamente no meio da sala me achando a própria Gal Costa. A canção não é de autoria da Gal, mas sim de Michael Sullivan e Paulo Massadas. E tem uma versão de Gal com Tim Maia. Só que pra mim era música da Gal que tocava no rádio lá de casa. Ê loucura! Ô tempo bom!

Mas além da Gal, tenho várias musas da música dramática brasileira. Inclusive algumas fazem parte da trilha sonora da minha vida desde o tempo da fita cassete até o Spotify.

ana-carolina-leo-aversa-2

Ana Carolina

Já tive fases em que passei semanas ouvindo as músicas dela. E isso nem faz tanto tempo assim, a última que grudou na cabeça foi Problemas, que fez parte da novela Fina Estampa (2011 – 2012) ~ inclusive estou cantando em voz alta loucamente enquanto faço esse post ~. Três álbuns me acompanham desde guria: Ana Rita Joana Iracema Carolina (2001), Estampado (2003) e Ana e Jorge (2005). E o Mega Hits Ana Carolina (2012) junta todas as músicas tops da cantora e algumas das minhas preferidas: Problemas, Encostar na tua, Garganta, Nua, Beatriz, Tolerância, Confesso e Vestido Estampado.

vanessa_da_mata_site_oficial

Vanessa da Mata

Vanessa é tanta coisa boa junta. Olho pra essa mulher e ela parece uma flor rara. Sério! E o show? Um dos melhores da vida. Fui ver no Teatro Castro Alves e me contentei em ficar apenas sentada admirando. Inclusive dia 20 de agosto farei isso mais uma vez. #ContandoOsDias

Primeiro de tudo: as música de Vanessa já embalaram uma parte da minha amorosa (nossa!). O paquera também curtia o som da moça, então era aquele lance de ficar compartilhando as músicas via MSN e colocando trechos no status (putz, tô velha!). Eu não sei dizer qual álbum gosto mais. Então indico TODOS! Mas Sim (2007) é, talvez, o meu super favorito. Gosto muito do dvd/álbum Multishow ao vivo Vanessa da Mata (2009). O cenário é Paraty (Rio de Janeiro) e é tudo tão lindo/mágico! Não posso deixar de comentar de Boa Sorte/Good Luck, música em parceria com Ben HarperPassarinhos, outra parceria fantástica, mas dessa vez, com Emicida; e JAMAIS esquecerei do show pro Estúdio Coca-Cola com o Charles Brown Jr.. Inesquecível essa mistura! Zerou o mundo da música! Escutem, por favor, Uma criança com teu olhar!

adrian_calconhoto

Adriana Calcanhoto

Não ache brega ou exagerado o que vou dizer: Adriana Calcanhoto não é apenas para ouvir mas também sentir. Até hoje me arrepio quando começa a tocar Senhas (1992), meu álbum e música preferidos. Lembro de um tempo em que ouvir Adriana, me inspirava a escrever poesia! ~ Tempo bom. Será que volta? Vou tentar qualquer dia desses ~. E em 2004, ela lançou o fofíssimo Adriana Partimpim com uma versão linda de Fico assim sem você, música que conquistou o Brasil com Claudinho e Bochecha. O último lançamento da Adriana é Loucura: Adriana Calcanhotto canta Lupicínio Rodrigues Ao Vivo, em 2015, uma homenagem ao centenário do grande compositor brasileiro, Lupicínio Rodrigues. Nesse álbum/dvd, Adriana canta Felicidade aquela assim: Felicidade foi-se embora e a saudade no meu peito ainda mora. Eta sofrência clássica bonita!

marisa_monte

Marisa Monte

M A R A V I L H O S A ! Acredito que Infinito Particular (2006) marcou a vida de muita gente na época. Até hoje rola umas indiretas pros crush no Facebook com a famosa “só não se perca ao entrar no meu infinito particular”. Gosto muito dos álbuns O que você quer saber de verdade (2011) e Verdade, uma ilusão (2014). Mas Memórias, crônicas, declarações de amor (2000) marcou muito! Até hoje não superei Arnaldo Antunes declamando um trecho de Primo Basílio, do Eça de Queiroz, na música Amor I Love You. E é também desse álbum a música Não vá embora, uma das minhas favoritas da cantora. E por falar em Arnaldo Antunes, uma das melhores parcerias musicais que esse Brasil já teve foi Tribalistas (2002), Marisa, Arnaldo e Carlinhos Brown. Velha Infância marcou uma geração!

E Marisa não para! Em 2016, ela lançou o álbum Coleção, que para mim é uma homenagem ao que já existiu de melhor na música brasileira. Meu coração disparou ao ouvir pela primeira vez a música É doce morrer no mar, de Dorival Caymmi, na voz da Marisa e ainda em parceria com Cesária Évora

 

Essa é uma lista bem pessoal que eu fiz ouvindo as músicas que me marcaram até esses 20 e poucos anos de vida. Aproveitei também para criar uma playlist no Spotify com algumas canções das musas que comentei aqui (e vou adicionar outras cantoras brasileiras ao longo do tempo). Pretendo ouvir sempre acompanhada de um bom vinho e espero que você faça o mesmo – a bebida fica a seu gosto! 😉

BEDA2016

7 Comentários

  1. Eu não posso ler/ouvir menção a Encostar na tua pra querer ouvir. Já vou abrir o youtube pra escutar todas as versões que achar, haha!

    Esse beda tá muito lindo, é muito bom descobrir novos blogs <3

    • Jeniffer Geraldine Reply

      hahahah te entendo!
      tá um amor esse BEDA <3

  2. Dessas eu AMO a Marisa. A voz dela não sei… tem uma coisa que entra no peito e fica lá, me fazendo ficar quentinha save?
    A Ana Carolina. Teve uma época da minha vida que eu só ouvi as músicas dela. Coisa seu uns 10 anos isso, haha acho que vou dar uma escutada na sua playlist pra ter todas juntas 😉

    • Jeniffer Geraldine Reply

      Marisa é demais mesmo!
      Escuteee! Eu tô viciada na minha própria playlist hahaha

  3. Pingback: 7 álbuns de músicas brasileiras contemporâneas para ouvir ainda hoje

Deixe um comentário:

Navigate