Alô, Rio de Janeiro

Em janeiro, viajei para Florianópolis e Rio de Janeiro. Já compartilhei no blog sobre os meus dias em Floripa, mas ainda não falei nada do Rio por aqui. Eu tinha uma enorme vontade de conhecer a cidade maravilhosa e me decepcionei um pouco por achar tão parecida, em alguns aspectos, com Salvador. E foi um choque sair da beleza e paz que Floripa me proporcionou para as longas filas dos pontos turísticos do Rio, obras pela cidade, os muros pichados …

Mas nos últimos dias me peguei sentindo falta de andar em Copacabana. Não do calçadão porque nem sou muito fã de praia. Mas das ruas de Copacabana com aqueles prédios mais antigos, que me lembraram o Corredor da Vitória em Salvador, as árvores, as bancas de jornais, as floriculturas e as padarias em quase toda esquina. É que um bairro que tenha jornal/revista, flores, pão e e café em cada canto merece meu respeito e apreciação.

Sim, a viagem foi ótima, tive ótimos momentos, encontrei com muita gente legal. E eu sei que não conheci tudo do Rio de Janeiro. Tenho que voltar lá com calma e em baixa estação para poder me apaixonar de vez pela cidade. Por enquanto continuo na paquera. 😉

 

 

 

O primeiro dia no Rio foi cheio e com muita chuva! Começamos visitando a Catedral Metropolitana de São Sebastião – linda demais! Infelizmente não deu para ficar muito tempo porque, quando a chuva começou a ficar mais forte, várias pingueiras surgiram e, por motivos de segurança, pediram que saíssemos.
Em seguida, visitamos o Centro Cultural do Banco do Brasil. Muito interessante conhecer a história do Banco do Brasil através do Arquivo Histórico. Também estava rolando a exposição Guilherme Vaz – uma fração do infinito.

Ande para qualquer lugar, durante qualquer tempo, por qualquer distância, de qualquer maneira. Guilherme Vaz

Tentamos conhecer o Museu do Amanhã, que fica ao lado da Praça Mauá, mas a fila estava enorme. Então visitamos apenas a área externa – o que já impressiona muito. E é onde fica a escultura Puffed Star II. Aproveitamos a oportunidade para passar no Museu de Arte do Rio e ver a instalação do projeto Morrinho e tirar foto na hashtag enorme #cidadeolímpica (e, sim, eu entrei na brincadeira e tirei a foto da zoeira mas só compartilhei com os amigos no whatsapp hehe).
E ainda fomos ao Pão de Açúcar, Morro da Urca, passamos em frente ao Sambódromo, Maracanã, Mangueira. Ufa! Só relembrando desse primeiro dia já decidi que preciso voltar para conhecer o Museu do Amanhã e o MAR por dentro e ver de perto um desfile ou ensaio de Escola de Samba. 🙂

 

 

 

 

 

Petrópolis foi nosso destino no segundo dia da viagem. Estava frio e chovia muito. Subimos a serra com muita neblina. A primeira parada foi no Palácio Quintandinha. Depois visitamos a Catedral São Pedro de Alcântara que tem vitrais lindíssimos e é onde fica o Mausoléu imperial com um sarcófago que guarda restos do imperador Pedro II e da imperatriz Teresa Cristina, e tem também os túmulos da princesa Isabel e seu marido.

Nossa penúltima parada em Petrópolis foi o Museu Imperial Alcântara. É proibido tirar foto no local, mas super vale a visita, principalmente para quem curte história e a época do império brasileiro. Podemos ver os móveis, jóias, roupas, o trono, e ter noção de como eram os costumes e dias da família de D. Pedro II. A última parada foi na Rua Teresa para fazer compras. E encontramos roupas bem mais baratas que em Brusque (Santa Catarina).

 

 

 

O terceiro dia foi a vez de subir o Corcovado. Muitas filas, muita gente, mas é bonito de ver! Em seguida fizemos um tour e fomos ver os Arcos da Lapa, a Escadaria Selarón (gente do céu, quanta gente lá naquela escada), visitamos a Confeitaria Colombo (lotada, nem deu pra entrar e apreciar direito) e depois fui para Encontro Leia Mulheres Rio – conheci muita gente especial e sem dúvidas foi um dos melhores momentos da viagem. Minha Mãe aproveitou para conhecer a Biblioteca Parque Estadual e aproveitou bastante as atividades que estavam rolando. Ficou encantada.

 

 

 

No penúltimo dia no Rio, fomos para Búzios. Nesse dia eu estava doente e nem aproveitei a viagem. Búzios é longe e é melhor tirar uns 3 dias para visitar e fazer os passeios pelas praias. O lugar é bonito e caro. E tem também uma estátua da Brigitte Bardot. A cidade era o paraíso secreto da musa.
No último dia, foi a vez de andar pelo calçadão de Copacabana e bater um papo com Drummond e Caymmi. E eles me convenceram a voltar.

Eu volto, Rio! 😉

Saudades, férias!

Galera BS Tour ;)Galera BS Tour 😉

6 Comentários

  1. Elisabete Schramm - BsTour Reply

    Amei o comentário sobre Rio. ❤️
    Você consegue em palavras, fazer com que façamos uma viagem à cidade maravilhosa.
    Rio tudo de bom. Voltarei lá, voltaremos
    Parabéns e sucesso!

    • Jeniffer Geraldine Reply

      Voltaremos sim!
      Obrigada pela visita, Bete.
      Beijos <3

  2. Valkiria França Reply

    Parabéns Jeniffer, seus comentários à respeito da viagem Florianópolis e Rio de Janeiro, estão perfeitos e convidativos para um retorno urgente à cidade maravilhosa e pq não aFloripa !!Parabéns !!

    • Jeniffer Geraldine Reply

      Pró Val, Floripa e Rio merecem sim uma nova visita.
      Obrigada pela visita ao blog.
      Beijos <3

  3. Menina, mas você fez muita coisa em super pouco tempo! Tem que voltar com mais calma! Pra você ter uma ideia, eu moro no Rio e ainda não fui no Museu do Amanhã (por causa das filas). Um horror realmente! #odeiofilas

    • Jeniffer Geraldine Reply

      Sim! E quando fui escrever o post, deu saudade e quero voltar pra ficar um tempo só no Rio, depois só Petrópolis, só Búzios. hehehe #megasenasonho

Deixe um comentário:

Navigate