A Impermanência

Haverá um dia em que o trem sairá do trilho. Muitos vão pensar ser um desastre, mas ao final de tudo será apenas um susto. Ninguém esperava e aconteceu. Todos vão ficar bem e seguir em frente com a vida.

Não podemos controlar tudo, desde máquinas ao tempo. A previsão diz que vai fazer sol e quando você sai de vestido, cai um temporal. A gente jura por Deus que no ano novo vai ser tudo diferente, mas às vezes as coisas fogem do nosso controle e nem tudo sai como previsto.

Deve existir sempre o planejamento e a força de vontade. Planejar é essencial e ajuda a orientar para onde ir e repensar caminhos; e a vontade é o que faz levantar da cama e correr atrás. Porém é necessário ter a certeza de que tudo pode mudar, até mesmo o plano B.

A gente promete que não vai se apaixonar mais, de jeito nenhum, e de repente se encontra aos suspiros. Briga com uma pessoa, mas ao passar dos anos repensa a atitude e acredita que podem ser grandes amigos, ou uma grande amizade acaba porque os interesses mudam e as ideias não são mais as mesmas. Promete que amanhã, aconteça o que acontecer, vai para balada, se divertir com os amigos e quando chega a hora, a empolgação sumiu. Não sabe o porquê, afinal a balada é a mesma e a galera super animada, mas é que o ser humano é assim mesmo, inconstante. E viver é sempre uma surpresa.

Afinal que graça teria se todos os dias fossem iguais? A rotina é importante, mas sair dela é essencial.

Nem sempre andar fora do trilho, é sinal de confusão e desastre. As coisas acontecem porque precisam acontecer. Tudo influencia – o ambiente, o tempo, a energia das outras pessoas, a sua própria energia. O que precisamos aprender é aceitar que nem sempre tudo é igual, e que as coisas vão fugir do nosso controle. Ter essa certeza vai nos ajudar a seguir em frente carregando um peso menor nos ombros e colocar em prática o desapego.

A impermanência precisa acontecer. Ela é a mudança, o imprevisível, o inesperado. É o que movimenta a vida e o que nos surpreende.

8 Comentários

  1. Ontem mesmo estava conversando com uma amiga sobre projeto de vida e de como é fácil fazer planos tanto quanto é difícil pô-los em prática. Eu simplesmente desisti de planejar muito lá na frente, vou traçando pequenas metas e me pondo algumas opções, mas sem o compromisso de ter que cumpri-las. Enfim, adorei seu blog, vou voltar mais vezes. E, curioso, você parece muito fisicamente com uma amiga com quem perdi o contato rs.

    • Jeniffer Geraldine Reply

      Olá, Carlos. Nem me fala em projeto de vida… hehehe
      O importante mesmo é não deixar de planejar. 🙂
      Obrigada por visitar o blog.
      hahaha e essa amiga é baiana tb?
      Beijos!

      • É nada, e amazonense como eu. Mas tenho uma ótima impressão das baianas, que minhas 3 amigas daí são uma lindeza só 🙂

  2. “. Promete que amanhã, aconteça o que acontecer, vai para balada, se divertir com os amigos e quando chega a hora, a empolgação sumiu. Não sabe o porquê, afinal a balada é a mesma e a galera super animada, mas é que o ser humano é assim mesmo, inconstante. E viver é sempre uma surpresa.”
    Eu em forma de texto, e me dói muitas vezes ser assim, porém esqueço nestas muitas vezes que isto não acontece apenas comigo, que não sou a única inconstante, impermanente. Cara, seu texto foi de grande ajuda no momento, só agradeço.
    Beijo!

    • Jeniffer Geraldine Reply

      Acontece com muita gente. #tamojuntas
      Fico feliz em saber que meu texto te ajudou de alguma forma.
      Obrigada também.
      Bjão!

  3. Pingback: Links da Semana #24 |

  4. Pingback: Seja o máximo que deseja ser agora

Deixe um comentário:

Navigate