Diário de leitura: A vida mentirosa dos adultos (Elena Ferrante)

Comecei 2021 lendo A vida mentirosa dos adultos, da Elena Ferrante. Foi um livro que estava me chamando há uns meses. E eu atendi o chamado.

Às vezes me pego impressionada com a sensação de familiaridade que a literatura de Ferrante me passa. É um familiaridade de coisas não ditas em voz alta muitas vezes, pelo menos por aqui.

Leio um trecho e penso: nossa, é isso mesmo. Relembro de histórias da infância e adolescência. Causa familiaridade e estranheza. Sigo lendo parecendo que vou encontrar ali também um pouco de mim.

“Aquela correspondência entre preocupação e feiura inesperadamente me consolou. Há uma feiura que depende das ansiedades — disseram Angela e Ida —, se as ansiedades passam, você volta a ser bonita.”

Compartilhe:
Escrito por Jeniffer Geraldine
jornalista, criadora de conteúdo, mestranda em crítica cultural