Livros favoritos 2020 – Ficção

No início do ano 2020, pensei em cultivar o hábito de ler 15 minutos de ficção antes de iniciar os estudos. Seria uma medida adotada para compensar a falta de leitura de ficção em 2019. Mas não deu certo. E por que não deu certo? Simplesmente porque, apesar de amar ler livros de ficção, o gênero não era a minha prioridade no ano.

Com um mestrado em andamento mais formação pedagógica e cursos livres sobre produtividade, escrita e comunicação ficou impossível me dedicar a esse tipo de leitura da maneira que gostaria. E como diz a internet: tá tudo bem. Não me cobrei por isso. Logo no início da pandemia, admiti que não daria certo e vida que segue.

Mas eu li ficção. Principalmente motivada pelo Clube do Livro Alagoinhas, os amigos do Pacto Literário e as pessoas dos livros que sigo na internet.

Até 15 de dezembro de 2020, li 33 livros no total. E já vou adiantar quais foram os livros favoritos de 2020 na categoria ficção porque no final de ano a área leitura fica bem dispersa por aqui. Foco mais em organizar a vida para 2021 e ver o que posso finalizar antes do ano acabar com relação aos projetos que são prioridades.

Então vamos aos 3 livros favoritos 2020 – ficção:

TORTO ARADO – ITAMAR VIEIRA 

Vencedor do prêmio Jabuti de Romance Literário Torto Arado está na minha lista, sem dúvidas. Livro único com uma história que está viva em mim até hoje. Uma leitura para pensar sobre: subalternidade, silenciamento, ancestralidade, sobrevivência – através de uma prosa riquíssima que se passa nos ares da Chapada Diamantina (BA).


OS SETE MARIDOS DE EVELYN HUGO – TAYLOR JENKINS REID

O tipo de livro que a gente não quer parar de ler. Evelyn era uma mulher famosa e rica que se casou sete vezes. Mas todos os casamentos foram arranjos de sobrevivência ou negócios da fama. Uma personagem que nos desperta todos os tipos de sentimento, às vezes vamos criticá-la, em outras vamos compreendê-la, mas no final nós vamos saber quem devemos realmente criticar: a sociedade preconceituosa.


REDEMOINHO EM DIA QUENTE – JARID ARRAES

Livro de contos vencedor do prêmio APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte. Os contos trazem uma Jarid observadora do cotidiano, do comum, do normal. Mas alguém também que vê algo além do normal e transforma o cotidiano em literatura, em fantasia, em tragédia, dá mais vida à vida.


Uma observação interessante é que todos os livros favoritos foram lidos no Kindle. Na verdade, percebi que li bastante no Kindle em 2020. É algo que vou começar a observar melhor em 2021 porque talvez seja um sinal para destralhar a estante de livro físico. Veremos…

Outro fato interessante é que eu comecei e não terminei muitas leituras. Mas isso eu sei bem o porquê – tive dificuldade em me concentrar. E acredito que foi por causa de cansaço devido as leituras obrigatórias mais o clima tenso que rondou o ano. De qualquer forma, consegui fazer excelentes leituras e indico muito para todes os três citados nesta publicação.

E você o que leu de bom em 2020?

Compartilhe:
Escrito por Jeniffer Geraldine
jornalista, criadora de conteúdo, mestranda em crítica cultural